Cuiabá, terça-feira, 13/04/2021
22:48:13
informe o texto

Notícias / Geral

08/04/2021 às 17:00

Após confusão, 1,6 mil da Segurança Pública serão vacinados nesta sexta-feira

Governo decidiu unificar público desta quinta-feira com os agendados para amanhã para garantir a vacinação dos agentes

Camilla Zeni

Após confusão, 1,6 mil da Segurança Pública serão vacinados nesta sexta-feira

Foto: Christiano Antonucci/Secom-MT

Depois da confusão registrada na manhã desta quinta-feira (8), quando agentes da Segurança Pública em Cuiabá não conseguiram se vacinar contra a covid-19, o governo do Estado anunciou que fará a imunização de 1,6 mil servidores juntos nessa sexta-feira (9). 

A imunização em massa foi definida ao fim da manhã de hoje, quando a Secretaria de Segurança Pública suspendeu oficialmente o início da vacinação que estava previsto para esta quinta-feira. Com isso, os 800 agentes que seriam imunizados hoje deverão comparecer novamente no local indicado amanhã.

Para evitar aglomeração no Centro de Eventos do Pantanal, onde está centralizada a campanha de imunização em Cuiabá, o governo fará a vacinação no Senai, localizado no Porto. A lista de servidores contemplados pela vacinação prioritária já foi enviada ao município de Cuiabá.

Entretanto, nesta quinta-feira (8), o Ministério Público do Estado cobrou a publicação dos critérios para a definição dos imunizados. Ao todo, 22 mil servidores deverão ser vacinados até o início de maio.

Empurra-empurra

Nesta quinta-feira, mais uma briga entre Prefeitura e Governo foi vivenciada pela população, justamente em razão da falha na vacinação. Desde cedo, quando a fila começava e as doses de imunizantes ainda não haviam chegado, o governo do Estado, por meio dos secretários da Sesp, Alexandre Bustamante, e da Casa Civil, Mauro Carvalho, culpavam a Prefeitura de Cuiabá. 

O governo alegou que cabe ao município fazer a retirada das doses junto ao Centro de Distribuição da Secretaria de Estado de Saúde e, por isso, o Estado seria “refém” da Prefeitura. O governo disse, ainda, que a Prefeitura também teria se recusado a repassar parte do seu estoque para fazer a vacinação de quem aguardava no local. Em razão da suspensão do início da vacinação, foi feita uma campanha de informação culpando o município.

Por sua vez, a Prefeitura garantiu que a situação é diferente, e afirmou que o governo foi comunicado previamente sobre a falta do imunizante. Em vídeo publicado nas redes sociais do prefeito, Emanuel Pinheiro, o chefe do município e duas gestoras da Secretaria de Saúde explicaram que apenas poderiam retirar as doses após uma resolução da Comissão Intergestores Bipartite, que só teria sido entregue no fim da manhã. 

De acordo com a Prefeitura, agora, com o documento, as doses seriam retiradas pelo município na tarde de hoje e devem estar prontas para a vacinação amanhã.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet