Cuiabá, quarta-feira, 12/05/2021
01:22:56
informe o texto

Notícias / Geral

11/04/2021 às 12:00

Campanha de vacinação contra H1H1 deve sofrer atraso em Cuiabá

Secretária municipal de Saúde, Ozenira Félix, fala sobre articulação com órgãos para ampliar locais de vacinação

Eduarda Fernandes

Campanha de vacinação contra H1H1 deve sofrer atraso em Cuiabá

Foto: Prefeitura de Cuiabá

Na próxima segunda-feira (12), tem início a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (H1N1), que seguirá até 9 de julho. Em Cuiabá, a secretária municipal de Saúde, Ozenira Félix, explica que o início da vacinação contra gripe foi adiado e não deve seguir o calendário nacional.

“Hoje, o ideal é não deixar a pessoa vir à nossa unidade porque estamos com atendimento de covid bastante alto. Então já estamos trabalhando, primeiro nas descentralizações da vacinação, e temos uma segunda equipe entrando em contato e muitos órgãos já ofereceram espaço para nós fazermos a vacinação. Estamos fechando o planejamento para as duas [vacinações] irem concomitante”, comenta em entrevista ao Playagora.

Ozenira, apesar do otimismo, admite que não será fácil conduzir as duas campanhas simultaneamente. Isso porque o tamanho da equipe não é suficiente diante da demanda e porque ambas as vacinações miram em quantidade significativa de pessoas.

Segundo o Ministério da Saúde, além de evitar complicações decorrentes da gripe causada pelo vírus, a vacinação ganha uma outra importância no momento, pois evita sobrecarga nos sistemas de saúde, já colapsados pelos pacientes da covid-19.

O público estimado pelo ministério é de 79,7 milhões de pessoas e o objetivo é vacinar pelo menos 9 em cada 10 pessoas dos grupos prioritários. Os grupos serão organizados para vacinação em três etapas. Os dias de mobilização, chamados de dias D, serão definidos em cada município pela Secretaria de Saúde local.
 
Os grupos prioritários são:
 
- Crianças de 6 meses a menores de 6 anos;
- Gestantes;
- Puérperas;
- Povos indígenas;
- Trabalhadores de saúde;
- Pessoas com 60 anos ou mais;
- Professores;
- Portadores de doenças crônicas não transmissíveis;
- Pessoas com deficiência permanente;
- Forças de segurança, de salvamento e armadas;
- Caminhoneiros;
- Trabalhadores do transporte coletivo de passageiros;
- Funcionários trabalhando em prisões e unidades de internação;
- Adolescentes cumprindo medidas socioeducativas em unidades de internação;
- População privada de liberdade.
 
Alerta
O Ministério da Saúde não recomenda que seja feita a aplicação das vacinas contra a covid-19 e contra a influenza ao mesmo tempo na mesma pessoa. A orientação é que as pessoas que estiverem nos grupos prioritários procurem se vacinar antes contra a covid-19. Especialistas recomendam pelo menos uma diferença de 14 dias entre uma e outra.

 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet