Cuiabá, sexta-feira, 14/05/2021
18:42:09
informe o texto

Notícias / Judiciário

12/04/2021 às 13:03

Quase três anos após condenação, Justiça manda filho de Silval cumprir pena

Empresário Rodrigo Barbosa foi condenado por participação em esquema de Silval e outras 13 pessoas

Camilla Zeni

Quase três anos após condenação, Justiça manda filho de Silval cumprir pena

O empresário Rodrigo Barbosa

Foto: Reprodução/G1

O empresário Rodrigo Barbosa, filho do ex-governador Silval Barbosa, deverá começar a cumprir a pena de dois anos e dois meses de reclusão, em regime aberto, à qual foi condenado em junho de 2018 no âmbito da Operação Sodoma. A decisão pelo cumprimento de sentença foi determinada pela juíza Mônica Catarina Perri Siqueira, na última sexta-feira (9). 

Além da prisão em regime aberto, Rodrigo Barbosa foi condenado ao pagamento de 66 dias-multa, em março de 2018, em uma das ações originárias da Sodoma. Na época, a Delegacia Especializada em  Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública apontou que a organização criminosa chefiada por Silval Barbosa promovia desvio de dinheiro público e cobrava propina de empresários em troca de incentivos fiscais. A sentença transitou em julgado em junho de 2018.

Nos termos da execução penal, Rodrigo ficou proibido de sair à noite, no período das 21h às 6h, e deverá comparecer bimestralmente na Fundação Nova Chance, em Cuiabá, para assinar termo de comparecimento e comprovar trabalho e seu endereço residencial. Ele também está proibido de sair de Cuiabá e Várzea Grande sem autorização prévia da Justiça, bem como de frequentar lugares "inapropriados", como casas de jogos e prostituição ou bocas de fumo. 

Pelos termos das medidas cautelares, Rodrigo Barbosa também não poderá portar armas, fazer uso de bebidas alcoólicas ou drogas, e não pode se envolver em qualquer tipo de infração penal, seja crime ou contravenção. Ele também deve ficar em dia com a Justiça. 

Em caso de descumprimento das cláusulas, o empresário poderá ser preso.

Condenações

Além de Rodrigo Barbosa, no âmbito da Operação Sodoma II também foram condenados outras 14 pessoas, dentre as quais Silval, o ex-prefeito de Várzea Grande Wallace Guimarães, o ex-presidente da Assembleia Legislativa José Geraldo Riva, e os ex-secretários de Estado Pedro Nadaf, Pedro Elias de Mello, César Zilio e José de Jesus Cordeiro.

Pelo esquema, Silval Barbosa foi condenado a 14 anos, dois meses e 20 dias de reclusão, e mais um ano e oito meses de detenção e ao pagamento de 443 dias-multa. No entanto, em razão da colaboração premiada firmada com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, ele cumpre a pena em casa. 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet