Cuiabá, quarta-feira, 12/05/2021
00:14:37
informe o texto

Notícias / Política

14/04/2021 às 15:45

Assembleia aprova projeto que torna facultativos os feriados de 2021 e 2022

Nos Municípios, ficará a cargo dos respectivos prefeitos a decisão acerca da observância ou não dos feriados locais

Eduarda Fernandes

Assembleia aprova projeto que torna facultativos os feriados de 2021 e 2022

Foto: Fablicio Rodrigues / ALMT

Foi aprovado, nesta quarta-feira (14), o Projeto de Lei 189/2021, de autoria do deputado Ulysses Moraes (PSL), que torna facultativo os feriados estaduais e municipais previstos para os anos de 2021 e 2022, em Mato Grosso. Nos Municípios, ficará a cargo dos respectivos prefeitos a decisão acerca da observância ou não dos feriados locais.

Ulysses argumenta que as medidas impositivas de restrição da atividade econômica decretadas pelo Estado “acabam por asfixiar diversos setores do comércio e serviço já tão impactados pelos efeitos da pandemia e que agora começavam a se reerguer”.

Leia também - Mauro diz há redução no envio de vacinas contra covid para MT e defende liberação da Sputnik

Neste sentido, ele explica que a medida busca minimizar os impactos econômicos da quarentena obrigatória, fazendo com que haja o máximo de dias úteis para a realização da atividade econômica e produtiva, “buscando, assim, a retomada do desenvolvimento econômico, da geração de empregos e renda”.

Wilson Santos (PSDB), relator do projeto na Comissão de Trabalho e Administração Pública, ressalta que a proposta afeta apenas dois anos e é justamente em razão dos impactos da pandemia. “Como relator da matéria, não vejo nenhum vicio de iniciativa, não vejo afronta a Constituição Federal e Estadual, e nenhuma incongruência. Meu parecer é favorável”. Em seguida, o projeto foi aprovado com 4 votos pela comissão.

O deputado Lúdio Cabral (PT) votou contra o projeto por entender que, ao buscar alcançar feriados municipais, a medida é inconstitucional, cabendo, no máximo, interferir em feriados estaduais. “Até porque não enxergo nele eficácia e contribuição para retomada da economia no estado. Vale muito mais redução de cargas tributária sobre setores mais vulneráveis e acabar com burocracia para acesso aos créditos do Desenvolve MT”.

Ulysses, por sua vez, ponderou que o projeto prevê que a observância da lei pelos municípios ficará a cargo dos Executivos locais, motivo pelo qual defende não haver inconstitucionalidade no projeto. Lúdio respondeu, afirmou ter lido o PL e manteve seu posicionamento.

Apesar da divergência, o projeto foi aprovado com maioria dos votos.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet