Cuiabá, sábado, 12/06/2021
20:20:23
informe o texto

Notícias / Geral

27/04/2021 às 09:58

Sob embate judicial, CPI da Covid será instalada nesta terça-feira

Comissão Parlamentar de Inquérito deve eleger hoje presidente e vice. Juiz federal barrou indicação de Renan Calheiros (MDB-AL) para relator

Metrópoles

Sob embate judicial, CPI da Covid será instalada nesta terça-feira

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Senado Federal vai instalar nesta terça-feira (27/4), às 10h, a CPI da Covid, que irá apurar a responsabilidade do governo federal no combate à pandemia do novo coronavírus. O Colegiado terá prazo inicial de 90 dias para cumprir os procedimentos de investigação, podendo ser prorrogado.

A abertura da CPI ocorre em meio à decisão da Justiça Federal que impede o senador Renan Calheiros (MDB-AL) de ser o relator da comissão.

Na segunda-feira (26/4), o juiz Charles Renaud Frazão de Morais, da 2ª Vara Federal Cível do Distrito Federal, barrou, em despacho, a escolha de Calheiros até que sejam apresentadas manifestações sobre a liminar, solicitada pela deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), para impedir que o político assuma a relatoria.

Segundo os argumentos colocados pela parlamentar, Calheiros “não tem dignidade e ilibada reputação” para ocupar o cargo. O senador é pai do governador de Alagoas, Renan Filho (MDB). A CPI também vai investigar a destinação de recursos federais a estados e municípios.

Apesar da decisão, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), deixou claro que não pretende obedecer à determinação do juiz ao responder que a prerrogativa sobre a definição dos membros de uma CPI é do Poder Legislativo.

“A escolha de um relator cabe ao presidente da CPI, por seus próprios critérios. Trata-se de questão interna corporis do Parlamento, que não admite interferência de um juiz”, disse em nota.

Por acordo, o senador Omar Aziz (PSD-AM), de perfil independente em relação ao Palácio do Planalto, deve ser eleito presidente. Já o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), líder da oposição no Senado, será vice. Cabe ao presidente definir o ritmo dos trabalhos da comissão.

A relatoria é indicação do presidente do Colegiado e deve seguir o que foi definido entre os integrantes da comissão.

A CPI deve ouvir autoridades, como os ex-ministros da Saúde e das Relações Exteriores, e apurar ações e omissões do governo federal durante a crise sanitária. Ao final dos trabalhos, o relator elaborará um documento com a conclusão das investigações, que será encaminhado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.

Veja quem fará parte da CPI

A CPI será composta por 11 senadores titulares e sete suplentes. A maioria do Colegiado é de senadores oposicionistas ou independentes. Entre os integrantes da tropa de choque do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), está o senador Ciro Nogueira (PP-PI), um dos principais líderes do Centrão.

Os nomes indicados como titulares são Eduardo Braga (MDB-AM), Renan Calheiros (MDB-AL), Ciro Nogueira (PP-PI), Omar Aziz (PSD-AM), Otto Alencar (PSD-BA),​ Tasso Jereissati (PSDB-CE), Eduardo Girão (Podemos-CE), Marcos Rogério (DEM-RO), Jorginho Mello (PL-SC), Humberto Costa (PT-PE) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Os suplentes serão Jader Barbalho (MDB-PA), Luis Carlos Heinze (PP-RS), Angelo Coronel (PSD-BA), Marcos do Val (Podemos-ES), Zequinha Marinho (PSC-PA), Rogério Carvalho (PT-SE) e Alessandro Vieira (Cidadania-ES).

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet