Cuiabá, terça-feira, 11/05/2021
19:07:46
informe o texto

Notícias / Política

29/04/2021 às 17:05

Oposição 'briga' para integrar CPI dos Medicamentos

Dilemário chegou encaminhar ofício à Presidência para incluir uma parlamentar que esteve presente na fiscalização que encontrou os medicamentos vencidos

Kamila Arruda

Oposição 'briga' para integrar CPI dos Medicamentos

Foto: Reprodução

Os vereadores de oposição tentam emplacar um nome na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada pela base, que visa apurar a questão dos medicamentos com prazo de validade vencido estocado no Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos do municípios. 

A investigação foi proposta pelo vereador Lilo Pinheiro (PDT) e contou com o apoio de 20 parlamentares. Na realidade, a abertura dessa CPI foi uma forma encontrada pela base de “engessar” a oposição, que fez a fiscalização na última semana e trouxe o assunto à tona.

Como autor do requerimento que deu origem à Comissão, Lilo irá presidir os trabalhos. Já a relatoria ficará a cargo do vereador Drº Luiz Fernando, devido ao fato de ele ser médico e representar a saúde no Parlamento Municipal.

Ainda está em aberto a vaga de membro titular da CPI. A oposição está brigando para conseguir indicar um nome e conseguir acompanhar todo o processo investigatório.

Na sessão desta quinta-feira (29), inclusive, o vereador Dilemário Alencar (Podemos) chegou a dizer que a CPI poderá acabar em pizza, caso não seja acatado a indicação da oposição. Para ele, um dos quatro vereadores que participaram da fiscalização deve integrar a Comissão e participar de todo o processo. “Se não tiver um vereador que não foi fiscalizar vai ser uma fake News, igual foi a CPI do Paletó. O relator tem que ser um dos vereadores que foi fiscalizar”, enfatizou.

Sendo assim, Dilemário encaminhou um ofício ao gabinete da Presidência da Câmara para que um dos vereadores que participaram da fiscalização integre a comissão. A definição da composição deve ser fechada até a próxima sessão que ocorre na terça-feira (4). 

A denúncia surgiu após uma fiscalização realizada por um grupo de vereadores da oposição na sexta-feira (23). Em visita ao Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos do município, Diego Guimarães (Cidadania), Michelly Alencar (DEM), Paccola (Cidadania) e Maysa Leão (Cidadania) encontraram uma série de medicamentos com data de validade vencida.



Entre os remédios que foram encontrados vencidos estão: amoxicilina (antibiótico que tem sido usado para enfrentar as infecções por bactéria, em muitos pacientes com covid), Ibuprofeno (medicamento que trata dor, febre e inflamação, muito usado nos pacientes com covid), Ritalina, anestésicos, dipirona, paracetamol, e até leite em pó dado para bebês. Além de o AmBisome, um antifúngico que custa cerca de R$ 25 mil.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet