Cuiabá, terça-feira, 11/05/2021
19:31:58
informe o texto

Notícias / Política

29/04/2021 às 16:18

Russi garante prioridade à previdência, cita arrecadação e acredita que governo vai ceder

Deputados tentam isentar de contribuição previdenciária aposentados e pensionistas que recebem até o teto do INSS, na ordem de R$ 6,4 mil

Camilla Zeni

Russi garante prioridade à previdência, cita arrecadação e acredita que governo vai ceder

Foto: Mayke Toscano/Secom

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Max Russi (PSB), acredita que o governo do Estado deve sinalizar positivamente para uma melhor proposta para mudança na contribuição previdenciária dos aposentados e pensionistas do Estado. Segundo ele, isso é possível uma vez que o Executivo tem apresentado superávit de arrecadação. 

Uma nova regra de previdência para os inativos tem sido discutida pelos deputados com o governo desde fevereiro, quando a Assembleia manteve veto do governador Mauro Mendes (DEM) ao projeto de lei complementar que retirava a taxação de 14% desse público. 

Bastante cobrado, Russi garante que a pauta é prioridade no parlamento. Nesta quinta-feira (29), o presidente afirmou que convocará quantas sessões forem necessárias para aprovar as propostas. Entretanto, não esconde que os parlamentares têm dificuldade na negociação com o Estado, a qual Russi insiste em manter. A intenção dos deputados é conseguir a isenção para todos que recebem até o teto do INSS, de R$ 6,4 mil, o que tem sido negado pelo governo.

Leia também - Assembleia pode propor nova PEC da Previdência caso não haja acordo com o governo

“Nós vamos trabalhar o diálogo. A forma do deputado Max trabalhar é essa, a do diálogo, da composição, da conversa. Eu, particularmente, acredito muito, porque o governo fez o ajuste de caixa, organizou as finanças, está tendo superávit, então acho que nesse momento o governo vai ter uma sinalização importante de poder dar uma contribuição aos nossos aposentados”, avaliou.

De acordo com o presidente, na próxima semana uma reunião será feita entre os deputados da base com o governador para tentar fechar uma solução para a questão. Por enquanto, segundo ele, apenas o projeto para isenção de servidores com “doenças incapacitantes” já está encaminhado. A proposta foi levada para o MT Prev analisar e ter um aval ainda nesta semana, para que, na semana que vem, seja levado à ALMT.

“Chegando na Assembleia, na quarta-feira mesmo nós queremos fazer uma, duas, três sessões para aprovar esse projeto, que é prioritário Quantas sessões precisarem para ser aprovada, a não ser que tenha vista de deputados… Mas vamos encaminhar para que seja votada nesta semana já”, garantiu.

Segundo Russi, a proposta abrange cerca de 600 servidores que já estarão automaticamente isentos da contribuição previdenciária. Entretanto, os servidores que apresentarem laudos médicos e preencherem critérios semelhantes aos usados para o Imposto de Renda também poderão conseguir o benefício.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet