Cuiabá, quinta-feira, 13/05/2021
01:54:27
informe o texto

Notícias / Variedades

04/05/2021 às 10:55

Autor de Milla notifica Zambelli para tirar vídeo com Netinho do ar

O artista cantou a música, de Manno Góes, em manifestação pró-Bolsonaro, no último domingo (2/5)

Metrópoles

Autor de Milla notifica Zambelli para tirar vídeo com Netinho do ar

Foto: Reprodução Internet

No último domingo (2/5), o compositor da música Milla, Manno Góes, enviou notificação extrajudicial para que a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) tirasse do Youtube o vídeo em que Netinho canta Milla em manifestação pró-Bolsonaro.

No sábado (1º/5), Manno já havia criticado, pelas redes sociais, o uso da canção no ato. “Netinho ontem cantou Milla no ato em que pessoas brancas, na Paulista, gritavam ‘eu autorizo’, para Bolsonaro. Autorizam o quê? Golpe militar? Portanto, eu não autorizo esse débil mental de cantar minha música. Já entrei na Justiça e retirarei todos os vídeos que tiverem isso”, escreveu o compositor.

A mensagem, no entanto, não foi bem recebida pelos internautas, que criticaram o uso da expressão “débil mental”. Na segunda-feira (3/5), Manno comentou sobre as críticas no Twitter.

“Compreendo e peço desculpas a todos por ter usado ‘débil mental’ para me referir ao cantor golpista. Agradeço a todos que me chamaram atenção, mesmo apoiando meu desabafo. Estamos aqui para aprender e melhorarmos como pessoa. É o que quero pra mim: aprender, evoluir, consertar”, assinalou.

A deputada Carla Zambelli disse ao G1 que ainda não decidiu se vai tirar o vídeo do ar. “Eu estou pensando duas vezes em tirar esse vídeo e pensando, sinceramente, em, entre aspas, ‘ir para o pau’. Porque a forma como ele tratou o Netinho me incomodou muitíssimo”, comentou a parlamentar.

Manifestações no sábado

No último sábado, apoiadores do governo Jair Bolsonaro se reuniram na Avenida Paulista, em São Paulo, em manifestação contra o governador João Doria (PSDB), o comunismo e pelo voto impresso.

No Dia do Trabalhador, sem máscaras ou com o item de segurança no queixo, bolsonaristas cantaram o Hino Nacional erguendo placas com a frase “O Brasil é Bolsonaro”.

No momento em que o país ultrapassou a marca de 400 mil mortos por Covid-19, os manifestantes criticaram as medidas de isolamento social adotadas por governadores e prefeitos para lidar com a pandemia.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet