Cuiabá, terça-feira, 11/05/2021
19:13:54
informe o texto

Notícias / Política

04/05/2021 às 16:30

Confira a lista dos medicamentos vencidos do Centro de Distribuição

O vereador Diego Guimarães fez o registro para constituir provas e dentre os itens estão até mesmo curativos e dipirona

Eduarda Fernandes

Confira a lista dos medicamentos vencidos do Centro de Distribuição

Foto: Reprodução

O vereador por Cuiabá, Diego Guimarães (Cidadania), registrou Ata Notorial de Constatação de Fato (confira aqui), nesta terça-feira (4), com a lista de medicamentos vencidos encontrados no Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos da Capital (CDMIC), em fiscalização realizada no último dia 23. O registro serve para constituir meios de prova.

Na ocasião, foi divulgado que dentre os medicamentos estava o AmBisome, que custa em média R$ 26 mil, que deveria ser utilizado no tratamento de candidíase e como antifúngico.

Leia também - Vídeo | Medicamentos vencidos são flagrados em centro de distribuição da Prefeitura

Conforme o parlamentar, nas estantes identificadas pelos números 13 e 14, “estavam acondicionadas em caixas de papelão milhares de medicamentos com prazo de validade vencidos”.

Dentre eles estava: Nistatina, Amoxilina, Água Oxigenada, Curativo Filme, Levotac, Arifenicol, Ampicilina, embalagem autosselante para esterilização, Ceftriona, Sulfato e Magnésio, Atenolol, Tobramicina, Amicacina, Claritromicina, Levofloxacino, Aciclovir, cera para osso, suturas, Lidogel, Retemic, Nicotina, Flexalgin, Cloridrato de Raniditina, Ambisone, Dipirona, entre outros.

Durante a fiscalização, Diego conta que os medicamentos vencidos foram inventariados. “Percorrendo até o final do corredor, foi possível visualizar um amontoado de diversos medicamentos com prazo de validade vencido e, que também foram inventariados pelos investigadores da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção”.

Leia também - Após 5 horas, questionamentos sobre medicamentos vencidos ficam sem respostas

O vereador registrou, ainda, na Ata Notorial, ter ouvido o auditor do Ministério da Saúde, identificado apenas como João Paulo, dizer que ali haviam medicamentos usados no tratamento contra a covid-19.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet