Imprimir

Imprimir Notícia

07/05/2024 às 12:28 | Atualizada: 07/05/2024 às 12:30

Ibama e ICMBio podem demorar até 30 dias para analisar pedido de obras no Portão do Inferno

Jardel P. Arruda

Os presidentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio) garantiram um prazo máximo de até de 30 dias para as instituições se manifestarem sobre o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) para obras de retaludamento das escarpas do Portão do Inferno e mudança no traçado na MT-251, a rodovia Emanuel Pinheiro, mais conhecida como estrada para Chapada dos Guimarães.

O prazo máximo foi dado na manhã desta terça-feira (7), em reunião com uma comitiva formada pelo governo do Estado, bancada federal de Mato Grosso e Prefeitura de Chapada dos Guimarães. Contudo, não foi dada nenhuma garantia da aprovação das obra pelos órgãos ambientais.

“Queremos nesse prazo garantir que seja dada a manifestação, não posso adiantar qual é, porque depende da análise. Mas vamos estar trabalhando juntos para dar uma solução o quanto antes”, disse Mauro Oliveira Pires, presidente do ICMBio,em vídeo divulgado pela assessoria do senador Jayme Campos (União).

“Quero aproveitar para dizer que o Parque Nacional de Chapada dos Guimarães é extremamente estratégico para todo sistema nacional. Sabemos, inclusive, que o turismo dentro do Parque vem sendo afetados pelos desmoronamentos. E o ICMBio quer ser parte da solução”, completou Mauro, falando também em nome de Rodrigo Antônio de Agostinho Mendonça, presidente do Ibama.

Apesar da postura de isenção do presidente do ICMBio, a comitiva considerou a reunião um sucesso e garantiu que a obra será aprovada. “Esta é a terceira vez que estamos vindo aqui para buscar uma solução para a rodovia. É inadmissível o que está acontecendo com a cidade de Chapada dos Guimarães, uma verdadeira calamidade”, disse Jayme Campos.

Também estavam presentes na reunião o secretário-chefe da Casa Civil, Fábio Garcia, o prefeito de Chapada dos Guimarães, Osmar Froner, os senadores Wellington Fagundes (PL) e Margareth Buzzetti (PSD), e a secretária de Estado de Maio Ambiente, Mauren Lazzaretti, e o secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo Oliveira.
 
 Imprimir