Imprimir

Imprimir Notícia

23/05/2024 às 13:45

Operação apreende quadro adolescentes envolvidos em duplo homicídio

Leiagora

A Delegacia da Polícia Civil de Mirassol D’Oeste deflagrou na quarta-feira (22) a Operação Hidra para cumprimento de oito mandados de internação e de buscas contra adolescentes envolvidos nas mortes de duas vítimas que foram decapitadas no município. A operação contou com apoio do GAP da Polícia Militar.

Dois adolescentes foram apreendidos na cidade de Araputanga e os outros dois em uma fazenda, na zona rural de Porto Esperidião. Três são investigados pela participação direta na execução das vítimas, enquanto que o quarto envolvido atuou no apoio e logística.

Os mandados foram expedidos pela segunda vara de Mirassol d’Oeste.

Crime brutal

A investigação instaurada pela Delegacia de Mirassol d’Oeste para apurar os homicídios de Jakson Francisco de Souza e Ludinei Kennedy Paixão de Andrade, ambos de 19 anos, chegou à identificação dos adolescentes que atuaram na brutal execução das vítimas.

Os dois foram sequestrados no dia 02 de março, em Mirassol d’Oeste, e depois amarrados, mortos com disparos de arma de fogo e ainda degolados.

Dois dias depois do sequestro, a Polícia Civil recebeu informação sobre a localização de uma bolsa, próxima a um lava a jato na estrada do bairro Por do Sol, onde estaria uma cabeça humana. No local, os policiais encontram uma mochila escolar onde estava a cabeça de um dos jovens e junto, bilhetes de uma facção criminosa. A cabeça da segunda vítima foi localizada na sequência das investigações.

Em continuidade às buscas, parte dos corpos das vítimas foram localizadas em uma região de mata, no município de Lambari d'Oeste. Um veículo incendiado, possivelmente utilizado no sequestro dos jovens, foi localizado também em Lambari.

Durante a apuração para esclarecer os homicídios, a equipe da Polícia Civil, com apoio da PM de Mirassol d’Oeste, chegou a um endereço na cidade de Curvelândia, onde foi detida em flagrante uma mulher de 25 anos, que deu apoio à ação do grupo que sequestrou e assassinou os dois jovens. A residência dela foi utilizada para esconder o veículo usado pelos criminosos. Na casa também ficaram peças de roupa com resquícios de sangue dos suspeitos.

 
Assessoria/Polícia Civil
 
 Imprimir