Imprimir

Imprimir Notícia

04/06/2019 às 17:23 | Atualizada: 17/06/2019 às 18:06

Stringuetta: 'Apenas dois confessaram participação na organização criminosa'; veja vídeo

Luana Valentim e Luzia Araújo

O delegado da Gerência de Combate ao Crime Organizado, Flávio Stringuetta, disse nesta terça-feira (4) que, até o momento, apenas dois dos 20 presos na operação Mantus resolveram dar as suas versões dos fatos.
 
De acordo com Stringuetta, esses dois confirmaram a participação na organização criminosa conforme a culpa de cada um. Já os demais estão resguardando o direito constitucional de somente falarem em juízo.
 
“Dentre as pessoas que ouvimos hoje, o principal era o genro do ex-comendador João Arcanjo, o Giovanni Zen, que optou pelo direito constitucional de somente falar em juízo. Tivemos outros depoimentos que também optaram pelo silêncio e apenas um deles, o João Henrique, resolveu falar e deu a sua versão”, disse.
 
O delegado afirmou que irá preservar o depoimento de João Henrique, mas adiantou que ele confessou a sua participação na organização criminosa Ello, comandada por Frederico Muller.
 
“Estamos concluindo todos os interrogatórios, que é a parte principal neste momento, já que o inquérito termina na sexta-feira e até lá a gente precisa estar com todos interrogados e o relatório pronto”, explicou.
 
Stringuetta ressaltou que permanecer em silêncio complica a situação dos acusados, pois a colaboração com a Justiça inicia durante o inquérito, mas que não é necessário o relato de nenhum deles pelo fato de o inquérito já possuir provas suficientes da participação de todos e da individualização de cada um.
 
 Imprimir