Cuiabá, quarta-feira, 24/04/2024
19:16:51
informe o texto

Artigos / Colunas / Paulinho do Hipismo

06/11/2023 às 17:32

A exploração do minério a serviço do Brasil

Falar sobre mineração é falar sobre tudo o que está à nossa volta. Nossa própria constituição é mineral. Somos uma “usina” extremamente eficaz, alimentada por uma gama de minerais imprescindíveis à nossa sobrevivência. Além disso, nosso lar, os meios de transporte, as tecnologias, nossa alimentação - em menor ou maior escala - dependem da mineração. A atividade é estratégica para o país e necessária à vida contemporânea.

Sabemos da dependência da economia, transporte e telecomunicações ao minério. Mas os traumas deixados por desastres - a exemplo de Mariana e Brumadinho - geraram uma enorme preocupação ambiental e social. É possível continuar utilizando os recursos de forma prudente e que atenda aos interesses do país?

Diante de uma imagem já seriamente abalada, a mineração enfrenta Projetos de lei e de emendas à Constituição apresentados com o único objetivo de penalizar a atividade. O problema é que tais medidas podem inviabilizar diversas cadeias mineradoras, especialmente em Mato Grosso. É preciso se discutir o essencial: formas mais seguras e eficazes de gerenciar e fiscalizar os processos de produção. 

Em relação aos impactos ambientais, basta pesquisar um pouco para descobrir que o setor já vem adotando o uso de energia renovável como uma realidade crescente. Mineradores que investem na otimização de seus processos produtivos, com transição para fontes de energia limpa, por exemplo. Algumas das principais fontes de energia renovável incluem a energia solar, a energia eólica, a energia hidráulica, a biomassa e a geotérmica.

É inegável dizer que os acidentes, apesar de pouco frequentes, trazem enormes prejuízos e grandes lições a todos os envolvidos. Ainda que a mineração, comparada a outras atividades, seja menos letal, não significa dizer que os culpados não devam ser responsabilizados e punidos. A pesquisa e a intervenção feitas pelo setor têm a intenção de minimizar esses riscos e, por que não, mitigá-los, por meio de boas práticas e tecnologia.

Até porque precisamos da parceria simbiótica entre a mineração, o meio ambiente e agricultura. Façamos uma reflexão… Sem os insumos da mineração, teríamos uma agricultura empobrecida. Os solos ficariam exauridos em apenas uma ou duas colheitas. E estas mesmas já seriam de baixíssima qualidade e produtividade pela não correção. Esses ambientes teriam que ser abandonados após um curto período, o que também impactaria no aumento das áreas devastadas e, inevitavelmente, a escassez de alimentos produzidos. Caminharíamos para uma desertificação ostensiva. Outrossim, falharíamos em conseguir suprir sequer um terço da população com alimentação. Não é exagero concluir que estaríamos caminhando para um colapso em escala.

É salutar reforçar que a mineração não usa nem 1% do território ocupado pela agricultura. Mas se levarmos em consideração que ela está presente em todo o segmento, desde uma pequena olaria - que produz tijolos para sua casa-, até as grandes siderúrgicas - que manufaturam o aço do seu carro -, estimamos que ela seja uma das peças mais importantes na composição do PIB brasileiro.

É possível chegar à conclusão que tudo o que você vê ou toca, tem a mão da mineração lhe dando forma. Entretanto o setor, inadvertidamente, acaba sendo estigmatizado por falta de informação.

A agricultura tem, merecidamente, uma das maiores bancadas no Congresso Nacional. Enquanto a mineração não tem voz em sua defesa. E, em certa medida, esse silêncio promove a ignorância em torno do assunto.

O segmento precisa encontrar uma voz esclarecedora, que traga a verdade à tona. Uma voz que ecoe e reivindique seu verdadeiro posto, de destaque. 

É preciso falar sobre o propósito da mineração. A exploração do minério a serviço da população significa que a extração será para atender a demanda do nosso país. O Brasil é o segundo maior produtor de minério de ferro no mundo. E precisa de um projeto nacional de desenvolvimento tecnológico para potencializar o beneficiamento, o que geraria, inclusive, criação de mais postos de trabalho e investimento em indústrias, assim como o consequente barateamento do custos de diversos produtos.

Da próxima vez que você pensar no ouro, por exemplo, pense não apenas em sua beleza ostentada nas jóias ou no estigma da sua produção. Reflita o quão importante é esse mineral para a tecnologia de ponta. Aplicado em aparelhos celulares, computadores, equipamentos hospitalares, aviões, foguetes (pela sua eficácia na condutibilidade elétrica). 

A mineração precisa ser defendida. Além de economicamente rentável, pode ser ambientalmente adequada, socialmente justa e estar a serviço do povo e do Brasil.

Paulinho do Hipismo

Paulinho do Hipismo
é empresário em Mato Grosso 
ver artigos
 
Sitevip Internet