Cuiabá, quinta-feira, 28/05/2020
17:43:11
informe o texto

Artigos / Colunas / Ana Paula M. Palhano

15/05/2020 às 18:19

O que é importante saber para se posicionar nas redes sociais?

Uma entrevista com Tamires Marcon

No meio de tanta incerteza e de restrições impostas pelo momento que vivemos, muitos autônomos e empresários têm encontrado no mundo digital uma saída para divulgar e vender seus serviços e produtos e assim, posicionarem-se nas redes sociais e amenizarem os prejuízos causados nesse período. 
 
É notável a quantidade de pessoas que migraram para as redes sociais nos últimos meses e para buscar mais informações acerca do mundo do marketing digital, conversei com a Tamires Marcon, proprietária da Agência Tamires Marcon Branding e Marketing*, que sanou as dúvidas descritas abaixo.
  1. Quais as mudanças de comportamento que você percebeu nas redes sociais nesse período de pandemia? 
 
De acordo com a Tamires, a maior mudança percebida nas redes sociais no período de quarentena foi a quantidade de pessoas e empresas que resolveram ir para o digital, incluindo-se muitas empresas que não davam credibilidade na venda online, pois acreditavam que, por venderem produtos físicos não teriam relação com o digital, porém, muitas dessas pessoas, que nunca haviam se conectado e/ou gerado conteúdo, migraram para o digital em busca de maior contato com seus clientes – afinal, antes da flexibilização, esse era o único jeito de vender e, com isso, o instagram vem se tornando cada vez mais ummarketplace
  1. O que é importante saber para se posicionar nas redes sociais?
 
Para Tamires, o consumidor está mais exigente com o que vê e absorve, por isso, é essencial a realização de um planejamento estratégico, o que inclui segmentação, nicho e estratégia bem estabelecida para conquistar um público específico (afinal, quem atira para todos os lados não atinge ninguém). 
 
O planejamento estratégico “é um plano usado para guiar ações e estratégias de uma marca, em relação ao seu posicionamento no mercado. Por falta de planejamento estratégico, muitas empresas desperdiçam recursos, tempo e paciência, utilizando estratégias erradas, que dificultam o alcance dos objetivos”. 
 
Especificamente, ela explica que o instagram funciona com um algoritmo que engaja só o que é relevante para o espectador. Aí está a importância de produzir o que seu público tem interesse, pois ele vai interagir com o que você postar e aumentará as chances de dar visibilidade para o conteúdo que você produz.
 
Como parte da estratégia, ela ressalta que é a favor da separação do perfil da empresa e do pessoal, para minimizar riscos de haver posicionamentos do âmbito pessoal que desagradem os potenciais clientes – a exemplo disso, há diversos casos de influencers que perderam grande parte dos seus patrocinadores por se manifestarem de forma contrária aos produtos que vendiam. Por isso, é necessário compreender que “como você se posiciona, você atrai seu público”. 
 
Outra lição bastante importante é compreender a função de cada rede social, pois cada uma atrai um público e possui uma função diferente. 
 
Como tendência para negócios, ela indicou o Telegram. Segundo Tamires, o Telegram é um aplicativo parecido com o WhatsApp, embora tenha um layout mais simples, mas que possui muitos recursos focados em empresas e possui como destaque o fato de que entra em seu canal apenas quem quer receber seus áudios, links, textos, etc. Ela explica que estará ali quem tem interesse na informação/conteúdo que você (ou sua empresa) produzirá. 
 
Por fim, pedi a Tamires, quais dicas ela daria para quem está começando. Seguem as dicas abaixo:

1 - Se quer abrir algum negócio, analise o mercado e estude se tem demanda para não se frustrar. Ex.: não abrir empresa de máquina de escrever.
 
2 - Não tenha medo. Vai com medo mesmo. Todo mundo que hoje é grande já começou do zero. 
 
3 – Faça um planejamento estratégico (o que vender? Para quem vender? Quer lucrar com isso?).
 
4 – Se posicione. O que é óbvio para uma pessoa não é óbvio para todos – provavelmente, há quem nunca ouviu sobre aquele tema ou produto. Lembre-se que cada um é único e, por isso, nunca vai falar do mesmo jeito que outra pessoa. Entenda conteúdo se recicla, por isso, não tenha medo, nem vergonha (apenas se copiar o conteúdo alheio e não der o crédito).
 
5 - Dicas de apps e plataformas gratuitas:
- Trello para organizar as tarefas (para o planejamento em geral);
Excel e word para iniciar o processo de branding (nome da marca, que cara eu quero a minha marca...); 
- Canva para editar imagens e criar design para internet (se estiver num nível mais avançado em edição, ela indica o illustrator da adobe); e
-  Celular para tirar foto e ter noção de luz.
 
A dica principal é: estude. Na internet tem tutorial para resolver todas as suas dúvidas, inclusive, há várias dicas como as que foram explanadas nesse artigo no instagram da Agência Tamires Marcon Branding e Marketing - ela dá várias dicas legais sobre o tema no @tamiresmarconmkt.
 
*A Agência Tamires Marcon Branding e Marketing oferece os serviços de mentoria de branding com posicionamento de marca, mentoria de redes sociais, criação de infoprodutos, design de criação de peças e conteúdo, análise de lucratividade, mentoria simples de rede social e serviço de design (logo, papelaria completa, menos conteúdo publicitário).

Ana Paula M. Palhano

Ana Paula M. Palhano
Meu nome é Ana Paula Marangoni Palhano, sou advogada formada pela Fundação Getúlio Vargas - FGV, pós-graduada em processo civil pela Fundação Getúlio Vargas - FGV, inscrita na OAB/SP, colaboradora dos sites Leiagora, Playagora e Entretê, life coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching – IBC e, agora, estou me aventurando na produção de conteúdo para compartilhar um pouco do que aprendi e também, aprender com vocês. 

 
ver artigos
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet