Cuiabá, sexta-feira, 14/08/2020
16:01:12
informe o texto

Artigos / Colunas / Paulo Pedra

22/07/2020 às 08:39

Suprema maldade: prefeitura nega kit covid para quem tem medo

Na guerra contra o Covid-19, políticos com egos monstruosos medem as forças e a musculatura mental forjada por anabolizantes que neutralizam o cérebro e causam uma cegueira que os impedem de ver o óbvio: os resultados positivos obtidos pela prevenção e a resposta imediata do triunvirato Ivermectina + azitromicina + cloroquina, amparados por vitaminas e analgésicos.
 
Os munícipios, exemplo de Vila Bela da Santíssima Trindade, que ousaram na simplicidade de utilizar o “Kit Covid” de forma preventiva e profilática, tiveram menos vítimas fatais, internamentos e/ou incubação. Alguns especialistas discordam, mas a realidade está no sucesso dos grupos de médicos voluntários que agem e salvam vidas, sem depender dos poderes públicos.
 
A população está com medo, em pânico. E tem esse direito natural. A esperança está nas vacinas em teste e no elementar, básico e barato “Kit Covid”. Com a distribuição em massa desse kit, talvez o foco hoje não seria o aumento de UTIS. Casos concretos e centenas de relatos mostram que quem usou ivermectina de forma preventiva e positivou o Covid, teve sintomas mais brandos.
 
A fixação dos políticos pelos milhões de reais disponíveis e a mania de grandeza, direcionaram a mira para obras hospitalares, leitos de UTI e equipamentos (também necessários, é evidente). Desprezaram a simples prevenção e relevaram a proteção aos profissionais de saúde, que são as buchas de canhão nessa guerra contra a pandemia.
 
O povo está com medo! Quer se proteger! Ter uma arma mínima para se defender!
 
É quando a pandemia vira pantomina. Assistir o prefeito de Cuiabá anunciar a distribuição do “Kit Covid”, com toda a pompa, deu uma esperança porque muitas vidas podem ser salvas e estão sendo salvas com esses medicamentos de baixo custo.
 
Mas no meio do caminho, da pregação humanística, veio a advertência imperiosa de que o “Kit” só vai ser distribuído por quem comprovar sintomas da contaminação pelo vírus e que quem não tiver os sinais evidentes, não adianta insistir: não vai receber o “Kit”. E acabou.
 
Como as mães de antigamente mandavam: “engole o choro, moleque!”
 
Milhares de reais são gastos em propaganda e outras besteiras para honra e glória dos plantonistas do poder. Com certeza, tem dinheiro para distribuir o “Kit” em massa, sem negar o direito ao medo e ao instinto básico da defesa pessoal. Nada vale mais do que uma vida.

Paulo Pedra

Paulo Pedra
Escritor crítico dos assuntos cotidianos de Mato Grosso e Brasil. Com ele é na pedrada!
ver artigos
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet