Cuiabá, quinta-feira, 12/12/2019
09:12:24
informe o texto

Artigos / Colunas / Vivaldo Lopes

12/04/2019 às 14:28

Rumo a Cuiabá

No mês em que Cuiabá completa 300 anos, dois importantes fatos comerciais acontecidos na Bolsa de Valores de São Paulo e Brasília podem contribuir de forma expressiva para acelerar o desenvolvimento econômico da cidade. O primeiro foi o leilão da concessão do trecho de 1.537 Kilômetros da ferrovia Norte-Sul que liga as cidades de Porto Nacional (TO) a Estrela D’Oeste (SP) e dali ao porto de Santos.O leilão foi vencido pela empresa Rumo Logística, a maior operadora de ferrovias do país e que já detém as concessões da malha paulista e da ferrovia senador Vicente Vuolo que liga Mato Grosso ao mesmo porto de Santos(SP).

O segundo acontecimento foi o Tribunal de Contas da União ter aprovado a renovação da concessão da ferrovia Vicente Vuolo que venceria em 2028. Era um pleito antigo da atual concessionária, a mesma Rumo, como forma de obter previsibilidade econômica e segurança jurídica para promover os investimentos na modernização da ferrovia e sua expansão até Cuiabá.

Os dois fatos se interligam em favor da economia de Cuiabá e Mato Grosso. A operação do trecho da ferrovia Norte Sul vai garantir à empresa mais sinergia comercial e expansão de negócios, pois vai avançar sobre a nova fronteira agrícola do país, alcunhada de MATOPIBA, que abrange partes do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, ligando também parte dessa região produtora ao porto de Santos.

A escala comercial proporcionará ao grupo empresarial mais tranquilidade e capacidade de alavancagem financeira para planejar os investimentos na construção da ferrovia até Cuiabá e, posteriormente, até Lucas do Rio Verde.

Mas a janela de oportunidade pode se tornar um pesadelo para Cuiabá. Considero de suprema importância estratégica para Cuiabá a construção do trecho da ferrovia de Rondonópolis até a Capital. Caso isso não aconteça imediatamente, a Capital corre o sério risco de ficar isolada logisticamente e perder o bonde do crescimento econômico de Mato Grosso.

Estão bem adiantadas as negociações para implantação de duas ferrovias em território mato-grossense. A Ferrovia de Integração Centro Oeste - FICO, que interligará a Mato Grosso à ferrovia Norte Sul, vindo de Campinorte (GO), passando por Água Boa e chegando a Lucas do Rio Verde. A outra é a chamada Ferrogrão, que ligará Sinop à Miritituba (PA). Nenhuma das duas tem qualquer ligação com Cuiabá.

A primeira vai conduzir a produção para o porto de Itaqui, no Maranhão e a outra levará a produção do médio norte e norte do estado ao porto de Santarém (PA). Haverá, portanto, uma saudável competição comercial entre as concessionárias das ferrovias pelo transporte da produção agropecuária e dos bens industriais que chegam e saem do estado. As que  começarem a operar primeiro obterão significativa vantagem competitiva.

Caso a ferrovia Vicente Vuolo continue estacionada em Rondonópolis, Cuiabá ficará completamente ilhada e isolada do complexo logístico ferroviário do estado. Como as ferrovias atuam como pólo de atração de uma vasta cadeia de suprimentos e negócios nas áreas comerciais, industriais, haverá fuga de empresas, talentos e de negócios de Cuiabá para as regiões onde se instalarão os terminais ferroviários, Lucas do Rio Verde, Sinop, Sorriso e Água Boa.

Será a morte econômica da capital. Urge, por conseguinte, uma grande mobilização de toda a sociedade cuiabana para que as licenças ambientais e operacionais do trecho Rondonópolis-Cuiabá sejam aprovadas e liberadas urgentemente para que o grupo empresarial que detém a concessão, agora renovada, traga logo os trilhos.

Caso contrário, ficaremos a ver trens, navios e o progresso passando à nossa frente enquanto nós, passivamente, estaremos apenas “tchupano caju”.

 

Vivaldo Lopes

Vivaldo Lopes
Vivaldo Lopes, economista formado pela Universidade Federal de Mato Grosso. Pós-graduado em  MBA- Gestão Financeira Empresarial pela FIA/US.
ver artigos

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet