Cuiabá, sábado, 06/03/2021
22:08:17
informe o texto

Notícias / Agro e Economia

03/09/2018 às 12:50

?Frigoríficos de MT poderão vender para outros Estados?, afirma presidente do Indea-MT

Rafael Costa

Promovido pelo Instituto de Defesa Agropecuária (Indea-MT), um encontro na manhã desta segunda-feira (03), com representantes de frigoríficos do Estado de Mato Grosso, esclareceu quanto à adesão ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI-POA). A reunião, conduzida pela presidente do Indea-MT, Daniella Bueno, também contou com a participação do presidente do Instituto Mato-grossense da Carne (Imac), Guilherme Nolasco.

Ao Leiagora, Daniella explicou que a adesão ao SISBI-POA, junto ao Ministério da Agricultura, foi protocolada já há mais de um ano pelo Estado de Mato Grosso, conseguindo assim a adesão parcial, sendo aprovado somente os estabelecimentos que contavam com inspeção periódica. ?Fizemos uma adequação na legislação e conseguimos uma solicitação para os frigoríficos. Agora, todos os frigoríficos com inspeção estadual, poderão fazer o requerimento ao Indea para adesão ao SISBI e então comercializar sua carne para todo o Brasil?, disse a presidente.

A adequação na legislação, citada pela presidente, trata da mensagem n° 47 encaminhada pelo Poder Executivo e protocolada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), no dia 30 de maio deste ano. A mensagem do executivo refere-se ao Projeto de Lei que altera as Leis nº 6.338, de 03 de dezembro de 1993 e nº 8.422, de 28 de dezembro de 2005, que dispõe sobre a inspeção sanitária e industrial dos produtos de origem animal em Mato Grosso.

O presidente do Imac, Guilherme Nolasco, diz que a adesão ao SISBI-POA irá beneficiar de forma direta as pequenas indústrias frigoríficas de embutidos e laticínios. ?De uma forma resumida, a adesão ao SISBI-POA irá beneficiar aqueles que comercializam produtos de origem animal. Desta forma, poderão vender sua produção para fora do Estado de Mato Grosso. São empresas que possuem mais de 30 derivados de lácteos e carnes, seja ela de bovinos, suínos e aves. Com a iniciativa, passamos a comercializar nosso produto para todo país, um universo de aproximadamente 200 milhões de consumidores?, explicou Nolasco.

Rebanho bovino

Na oportunidade, Guilherme comentou o relatório emitido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), na última sexta-feira (31/08), no qual apresentou que Mato Grosso imunizou 99,77% do seu rebanho.

?Nós do Imac temos o propósito de mostrar para o consumidor, seja no mercado interno ou para os países importadores da nossa carne, a qualidade do nosso rebanho, a qualidade da nossa carne. A imunização de quase 100% do nosso rebanho mostra o resultado da qualidade da nossa carne e o resultado de um trabalho criterioso e bem feito do órgão de defesa sanitária, Indea, dos produtores rurais e o compromisso com a sanidade do animal e a vacinação?, afirmou Nolasco.

https://www.youtube.com/watch?v=RnVR3pUvu8c&feature=youtu.be

Direto da Redação, Bruno Barreto

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet