Cuiabá, quinta-feira, 23/05/2019
21:16:12
informe o texto

Notícias / Entrevistas

11/03/2019 às 20:57

"O Brasil tem um problema de segurança jurídica e isso desestrutura o país", disse Medeiros em entrevista ao LTV

Veja também a parte 2

Fernanda Leite e Iury Lupaudi

O deputado federal José Medeiros (Pode), em uma entrevista dividida em duas partes ao portal Leiagora/LTV, abordou assuntos ligados à criação da CPI das Terras Indígenas, segurança pública de Mato Grosso, BR -163,  Auxílio Financeiro para Fomento às Exportações (FEX), Reforma da Previdência, o fim do exame da Ordem dos Advogados do Brasil e seu posicionamento sobre as últimas polêmicas envolvendo o presidente Jair Bolsonaro.


O deputado propôs a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar  a  demarcação da reserva indígena Marãiwatsédé/Suiá Missú, na cidade de Alto Boa Vista, em Mato Grosso.


Medeiros desconfia que os laudos antropológicos que embasaram a retirada das 8 mil famílias de pequenos produtores rurais para transformar em terra indígena podem ter sido fraudadas.


A retirada das famílias do local, conforme Medeiros, foi tratada de maneira ideológica pela Funai.

"O Brasil tem um problema de segurança jurídica e isso desestrutura o país. As pessoas estavam lá com suas escrituras e daí vem um decreto baseado em um laudo e diz que ali é uma terra indígena. Esse resultado teve 20 suicídios de pessoas que perderam tudo. Queremos que isso não se repita", disse.


Quanto à segurança pública do estado, Medeiros pediu mais atenção nas fronteiras ao ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro. "Disse para ele que aqui as polícias apreendem toneladas de drogas e não porções. E isso evitaria até mesmo a ida de drogas para o Rio de Janeiro e evitaria várias desgraças", conta.


Sobre a BR- 163, o deputado comentou sobre a reunião com o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura. "Só 20%  das BRs em Mato Grosso são pavimentadas. E ele já anunciou que, no ano que vem, toda a BR ? 163 será pavimentada até o Pará", conta.


Quanto ao repasse do Fex, o parlamentar disse que está buscando juntamente aos demais parlamentares, regularizar os repasses. ?A nossa briga é regularizar esses  pagamentos. Mato Grosso já perdeu muito com a Lei Kandir, e queremos também compensação por isso", conta.


Quanto ao Exame da Ordem, ele reafirma que o poder de qualificação do profissional compete às instituições de ensino superior, como consta na Lei de Diretrizes e Bases (LDB) e não a uma entidade, mesmo sendo uma instituição máxima de representação dos advogados brasileiros e responsável pela regulamentação da advocacia no Brasil.


Veja Parte 2: ?A parte culta da so­ci­e­dade abo­minou tudo aquilo?, disse Me­deiros sobre vídeo de Bol­so­naro

 

Vídeo Relacionado

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet