Cuiabá, terça-feira, 28/05/2024
19:07:30
informe o texto

Notícias / Variedades

18/03/2019 às 11:11

Cultura da paz é tema de programação ministrada por monge budista em Chapada dos Guimarães

O evento reúne palestras, workshop e prática de meditação com autocura

Redação

Cultura da paz é tema de programação ministrada por monge budista em Chapada dos Guimarães

Foto: Divulgação

Com o tema Cultura da Paz, o monge budista Daniel Calmanowitz – Sánguie Tênzin, cofundador do Centro de Dharma da Paz de São Paulo, realizará uma extensa programação em Cuiabá e Chapada dos Guimarães na próxima semana, entre os dias 22 e 24 de março. O evento reúne palestras, workshop e prática de meditação com autocura.
 
Na sexta-feira (22), haverá dois momentos de palestra, um deles em uma empresa privada (não aberta ao público), com enfoque em combate ao estresse e melhoria da concentração na rotina diária. E ainda um diálogo aberto público e gratuito, com tema voltado à educação para a paz (local e horário ainda a definir).
 
As atividades seguem no sábado e domingo (23 e 24), com um retiro em Chapada dos Guimarães. O objetivo, segundo o monge Daniel, é dedicar dois dias a atividades que ajudem a desenvolver paz interior, com exercícios práticos de meditação e a reflexão de como cultivar a verdadeira felicidade segundo os ensinamentos de Buddha Shakyamuni.
 
Para o sábado, no período da tarde, serão apresentadas de forma simples e direta as Quatro Nobres Verdades - os primeiros ensinamentos de Buddha, que em sua essência visam a conquista da felicidade, paz e qualidade de vida. E no domingo, manhã e tarde, será realizado um workshop de Autocura Tântrica Ngal-So, que visa o equilíbrio e relaxamento do corpo, palavra e mente.
 
“É uma prática simples que pode ser feita por pessoas com experiência mais avançada ou inicial em meditação. O importante é respeitar sempre os próprios limites e estar disposto a se observar, porque toda e qualquer transformação interna acontece de forma gradual e amorosa”, acrescenta o professor.
 
Como parar se enganchar em relacionamentos ruins, ficar ansioso ou não cometer mais bobagens? O monge avalia uma perda o sistema de ensino brasileiro não incluir a educação socioemocional. “As pessoas muitas são bem sucedidas, têm bons empregos, ótimos currículos e salários, porém não sabem lidar com as mas próprias emoções e as frustrações, nem conviver socialmente”.
 
Na Fundação Lama Gangchen para a Cultura de Paz, que é dedicada à educação de paz de forma laica, onde o monge trabalha há 11 anos, a experiência de meditação com crianças e jovens de escolas públicas e privadas tem sido um diferencial com muitos feedbacks positivos de famílias e professores.
 
“Nossa proposta não é fazer quem pratica a meditação um budista, o que queremos é oferecer ferramentas para que as pessoas tenham melhor qualidade de vida, sejam mais felizes e também sejam pessoas melhores”.
 
Filosofia de Buddha
 
 
"Paz Com Tudo, tudo Com Paz". Uma das grandes inquietações de Buddha era o estado de sofrimento e insatisfação experimentado pela humanidade. A sua busca foi encontrar um caminho prático para transcender e alcançar felicidade, satisfação e alegria. As Quatro Nobres Verdades trazem respostas a estes anseios.
 
Na primeira verdade, o objetivo é desvendar o sofrimento, como ele se instala, quais os tipos observados e como explicá-los na vida prática. Já na segunda, buscam-se as causas para o sofrimento. A partir da terceira é tratada a cessação dele e, na quarta verdade, é proposto um caminho para transformar a si mesmo.
 
O monge Daniel pontua que se responsabilizar pela própria vida significa uma ‘grande virada’, pois permite sair de um ciclo contínuo de sofrimento. Além disso, permite trabalhar a formação do caráter ao permitir o treinamento cotidiano de atributos humanos, como amor, compaixão, generosidade, sabedoria, alegria e também o potencial de cura.
 
“No contraponto, o objetivo é identificar e aprender a lidar com os aspectos negativos, para ter menos raiva, apego, inveja, ciúmes, avareza, preguiça. Tudo isso compreende uma filosofia de vida voltada a um estado constante de paz interior que fazem as pessoas serem mais relaxadas, amorosas e colaborativas e aprenderem a lidar com as adversidades da vida”. 
 
Para ele, embora os aspectos negativos da sociedade, entre eles a violência, existam em qualquer lugar do mundo, países budistas ou que tiveram forte cultura budista, como Indonésia, Tailândia, Myanmar, Butão e Sri Lanka, realmente têm uma cultura diferenciada, onde as pessoas são mais tranquilas e de bem com a vida.
 
Retiro paz interior
 
A programação em Chapada dos Guimarães ocorrerá no sábado e domingo (23 e 24), sendo no sábado das 14h30 às 19h, e no domingo, das 10h às 17h30. O investimento para a participação não visa lucro, é de R$ 300,00, incluindo estadia na Pousada Aretê e alimentação.
 
Qual é a proposta do budismo conforme compartilhada pelo próprio Buddha Shakyamuni? No sábado, os participantes terão acesso a uma abordagem única adotada por Buddha, há mais de 2.500 anos, sobre o porquê do sofrimento e como encontrar paz e felicidade. “As 4 Nobres Verdades são fatos básicos que delineiam um caminho para superar nossos problemas”, explica o monge.
 
No domingo, será realizado o workshop – Autocura Tântrica Ngal-So – que é um método para relaxamento que inclui a prática meditativa com enfoque em se familiarizar com as próprias qualidades e potencialidades. “Assim vamos adquirindo a capacidade de lidar melhor com o dia-a-dia atribulado, estresse, dificuldades, conflitos e problemas emocionais”.
 
A palavra “Ngal-So” significa relaxamento e recuperação. Usando esse método, é possível se recuperar de tipos diferentes de doenças mentais e físicas, em vários níveis do corpo, da mente e das emoções. Gradualmente, à medida que se pratica, gera um estado de relaxamento muito profundo.
 
Monge Daniel – Sánguie Tênzin
 
Diretor presidente da Fundação Lama Gangchen para a Cultura de Paz, criada em 2006, onde também trabalha em campo nos projetos de educação de paz. Coordena e ministra cursos, palestras, práticas de meditação e retiros no Centro de Dharma da Paz, templo de práticas e estudos do budismo tibetano – fundado em 1988, em São Paulo.
 
É discípulo do mestre budista tibetano S.E. Lama Gangchen Rinpoche e praticante budista desde 1987. Participa de ensinamentos e retiros com Lama Gangchen no Brasil e em várias partes do mundo, e o acompanha em muitas viagens de peregrinação a lugares sagrados budistas na Índia, Tibet, Nepal, Indonésia, Myanmar e outros.
 
Com informações da assessoria
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet