Cuiabá, quinta-feira, 02/07/2020
15:18:03
informe o texto

Notícias / Polícia

13/05/2019 às 18:22

Atacadão: GCCO deve pedir quebra do sigilo telefônico de vigilante

A vigilante foi ouvida pelo delegado ainda na sexta-feira (10) e negou as acusações.

Luzia Araújo

Atacadão: GCCO deve pedir quebra do sigilo telefônico de vigilante

Foto: PJCMT

O coordenador da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Civil, delegado Flávio Stringueta, disse com exclusividade ao Portal Leiagora, nesta segunda-feira (13), que o próximo passo nas investigações em relação a suposta participação de uma vigilante da Brinks, na tentativa de roubo a um carro-forte no supermercado Atacadão, na última sexta-feira (10), em Cuiabá, será pedir judicialmente a quebra do sigilo telefônico da funcionária, para apurar os dados do aparelho e saber se ela se comunicava ou não com os criminosos. 

A vigilante foi ouvida pelo delegado ainda na sexta-feira (10) e negou as acusações. “Estamos fazendo as apurações. O próximo passo agora é conseguir autorização judicial, para quebra dos dados do telefone dela, para apuração dos dados e saber se ela se comunicava ou não com os criminosos”, disse Stringueta. A esposa de um dos suspeitos mortos na ação policial que teria acusado a vigilante de passar informações privilegiadas aos assaltantes, também foi interrogada pelo delegado. 

Já em relação as buscas pelos dois suspeitos que fugiram pelos fundos do supermercado, o delegado disse que as investigações continuam e que denúncias estão sendo apuradas. “Estamos identificando os alvos e seguindo algumas denúncias anônimas que estão chegando. Acredito que logo podemos ter alguma coisa”, destacou. 

O delegado comentou ainda sobre as críticas que a operação recebeu. Para ele, as pessoas criticam sem saber o que realmente aconteceu. “No momento da ação, o estacionamento do supermercado estava vazio e a ação não tinha nenhuma possibilidade de causar algum efeito colateral, acertando algum inocente. As pessoas criticam sem saber o que realmente aconteceu”, disse Flávio. 

O caso

Três criminosos foram mortos em confronto, após tentativa de roubo a malotes de abastecimentos de caixas eletrônicos, ocorrido na última sexta-feira (10), no supermercado Atacadão, na região do Coxipó, em Cuiabá. 
Os criminosos eram monitorados pela força-tarefa da Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária (Saap) e Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Seop/MJSP). 

Foram mortos Luciaquino Quirino Serra de Paula, 37 anos, Fábio Aparecido da Costa, 26 anos, e D.F.S.(sem idade). 

Segundo a Polícia Civil, eles vinham atuando contra joalherias em Cuiabá e também eram investigados pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) da capital, que ajudou a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) na identificação deles. Ao menos cinco teriam participado da ação criminosa.  Ao menos cinco teriam participado da ação criminosa. Dois estão foragido.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet