Cuiabá, sábado, 17/08/2019
11:19:23
informe o texto

Notícias / Brasil

13/08/2019 às 16:50

Com máscara de idoso, homem tenta assaltar banco em Santa Catarina

O rapaz, que foi identificado como Alexis Schirmer, de 36 anos, é ex-funcionário da agência

Leiagora

Com máscara de idoso, homem tenta assaltar banco em Santa Catarina

Foto: Reprodução

Um homem fantasiado de idoso tentou assaltar uma agência bancária em Jaraguá do Sul, no interior de Santa Catarina. O caso aconteceu no começo da tarde dessa segunda-feira (12), no centro da cidade.

Segundo a polícia, Alexis Schirmer, 36, era ex-funcionário da agência. "Ele passou cinco anos trabalhando como caixa, mas se desligou do banco há cerca de um ano", disse o delegado regional de Jaraguá do Sul, Fabiano Silveira.

Às 12h30 a Polícia Militar foi chamada para atender uma ocorrência na região central. Tratava-se de um assalto a banco.

Schirmer veio de Curitiba (PR) de ônibus com o plano na cabeça: se fantasiar de idoso e assaltar o banco sem falar uma palavra.

"Ele chegou de ônibus e foi de táxi até a agência. Lá ele pediu para o taxista esperar que ele já voltava. Ao entrar na agência ele foi até o caixa com um bilhete anunciando o assalto", conta o delegado.

No bilhete estava escrito: "Isso é um assalto. Olhe o meu paletó. Vamos manter a calma. Pegue a bolsa, coloque os envelopes e o dinheiro que tiver a mão. Disfarce, sem alarde. Ninguém precisa se machucar. Entendeu?".

De acordo com o delegado, Schirmer vestia um terno preto e estava com um simulacro de arma na cintura. Ele ainda usava uma boina e óculos escuros.

Assustada, a funcionária rendida caiu no chão e o homem fugiu. Ao tentar escapar por uma janela, ele caiu em cima de um carro no estacionamento do banco. Schirmer quebrou a perna e está hospitalizado.

A polícia ainda encontrou uma arma de verdade e munição em uma bolsa que havia ficado dentro do táxi. O motorista que levou Schirmer para o local do assalto foi ouvido pela polícia e liberado, pois, segundo o delegado "ele não tem nenhuma relação com o crime".

O homem, que não tinha nenhum antecedente criminal, segue internado e deverá ser transferido para um presídio local após alta médica.

No início do mês, o presidiário Clauvino da Silva, 42, tentou fugir do Complexo de Gericinó, no Rio, utilizando uma máscara de látex, peruca e roupas da filha. Não deu certo: foi detido por agentes penitenciários e transferido de Bangu 3 para Bangu 1.

Ele foi encontrado morto em sua cela na manhã da terça-feira (6). Ainda faltavam 15 anos para que ele pudesse progredir de regime.

Foi o fim de uma vida marcada por passagens pela polícia. A ficha criminal de Clauvino, ao qual a reportagem teve acesso, possui mais de 10 páginas. Ele foi condenado a mais de 70 anos de prisão por crimes como tráfico de drogas, latrocínio e roubo qualificado.

Em uma dessas ocasiões, em 2001, invadiu a residência de um caseiro e sua família, em Angra dos Reis, e com emprego de grave ameaça e com a ajuda de um comparsa roubou itens de valor. O Ministério Público ressaltou em denúncia que os criminosos impuseram "enorme terror" às vítimas.

Segundo elas narraram, a todo o momento Clauvino e o comparsa diziam que estuprariam a mulher e a filha do casal, de cinco anos, que dormia. Clauvino teria encostado a arma na cabeça da criança e desferido coronhadas contra o caseiro. A invasão durou cerca de cinco horas.

Em nota, a Seap (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária) informou que será instaurada uma sindicância para apurar os fatos. A Polícia Civil também está investigando o caso.

 
Direto de Florianópolis, César Rosati / Folhapress

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet