Cuiabá, sábado, 19/06/2021
21:40:00
informe o texto

Notícias / Política

26/11/2019 às 21:24

Mulher teria denunciado compra de votos para cassar mandato de vereador

Testemunha não mostrou nenhuma prova do que falou em depoimento à Comissão de Ética, mas garante provar tudo.

Fernanda Leite

Mulher teria denunciado compra de votos para cassar mandato de vereador

Foto: Giuseppe Feltrin/Leiagora

Uma mulher identificada apenas por  Elizabete, prestou depoimento na Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá, nesta terça-feira (26), e conforme apurou o Leiagora, revelou a existência de compra de votos para cassar o mandato do vereador Abílio Jr. (PSC). 

A testemunha que foi uma das arroladas pelo diretor do hospital São Benedito,  Oséas Machado, autor do pedido da representação contra Abílio, teria dito que presenciou na casa do  vereador Juca do Guaraná (Avante), um montante em dinheiro para pagar vereadores que optassem pela cassação do mandato do social-cristão. A reportagem conversou com o vereador Abílio que confirmou a informação.  

Presidente da Comissão de Ética, Toninho de Souza (PSD),  disse ao Leiagora que os depoimentos são sigilosos e que não poderia dar detalhes dos depoimentos, mas, às declarações dadas pela mulher são graves e precisam ser apuradas. Nessa quarta-feira (27), a Comissão de Ética irá apresentar o depoimento da mulher ao Ministério Público  Estadual (MPE) e na Delegacia Fazendária (Defaz) para apurar o teor da denúncia. Ela não levou nenhum documento ou imagens que comprovem o que ela denunciou.

“Posso dizer que foi depoimento de uma mulher que trouxe relatos graves e que foge de nossa esfera de investigação. Não cabe a nós investigar o que ela nos trouxe. Tem coisas graves e tem que ter averiguação. Vamos levar vídeo e a ata da reunião para o Gaeco e Defaz” disse Toninho.

Ele conta que a mulher se colocou à disposição dos órgãos fiscalizadores.

Por fim, o vereador lembra que o objeto da investigação trata-se de uma ‘possível’ quebra de decoro parlamentar.

Segundo Oseas Machado que também é primeiro suplente de Abílio, alega que ele alega ofensas que o vereador teria cometido em Plenário, além do fato de ele ter ido à unidade de Saúde na condição de presidente da CPI da Saúde para pegar documentos.

Nesta terça-feira, duas pessoas foram ouvidas como testemunhas arroladas por Oseas. Já na quarta, quinta e sexta-feira, as testemunhas do vereador Abilio serão ouvidas.
 
 
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet