Cuiabá, quinta-feira, 24/09/2020
03:39:02
informe o texto

Notícias / Política

13/01/2020 às 09:25

'Cavei a 3ª vaga para ficar igual a todos os Estados e não para Fávaro', diz Mendes

O democrata disse que não irá apoiar ninguém para o Senado enquanto não houver definição do pleito

Luana Valentim e Amanda Simeone

'Cavei a 3ª vaga para ficar igual a todos os Estados e não para Fávaro', diz Mendes

Foto: Giuseppe Feltrin/Leiagora

O governador Mauro Mendes (DEM) declarou na manhã desta segunda-feira (13), que não irá apoiar ninguém para o Senado no lugar da senadora cassada Selma Arruda (Podemos), enquanto não houver definição do pleito. No entanto, recentemente já declarou apoio ao social-democrata, inclusive, ingressou com uma ação junto ao Supremo Tribunal Federal para garantir a representatividade do Estado no Senado.
 
Selma foi cassada por unanimidade pelo Tribunal Regional Eleitoral e por 6 a 1 pelo Tribunal Superior Eleitoral pelos crimes de caixa 2 e abuso de poder econômico. No entanto, ao Leiagora, a defesa da senadora já declarou que pretende ir ao STF para recorrer da decisão.
 
Mesmo ainda havendo um imbróglio jurídico, vários candidatos vêm colocando o nome a disposição, principalmente, o ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD) que é o autor das ações contra Selma.
 
No mês passado, Mendes declarou que deve manter seu apoio a Fávaro na eleição suplementar. Apesar de dizer que só tomará qualquer decisão quando for definida uma data para o pleito, o governador diz que não vê motivo para mudar o apoio ao social-democrata.
 
Isto porque Fávaro estava na mesma chapa que Mauro na eleição em 2018. Terceiro colocado na eleição, ele perdeu a vaga para Selma Arruda (Podemos), cassada por caixa 2 pelo TSE e Jayme Campos (DEM) com quem dividiu palanque.
 
Na semana passada, o governo de Mato Grosso ingressou com uma ação junto ao STF para garantir a representatividade do Estado no Senado. Em caráter liminar (provisório), foi solicitada a posse do terceiro colocado na disputa ao Senado, ou seja, o ex-vice-governador, aliado político Mendes.
 
Mas agora, Mendes disse que ‘cavou’ a 3ª vaga para ficar igual a todos os Estados, porém, não significa que esteja buscando a vaga para o Fávaro.

"Entrei com uma ação dizendo que Mato Grosso não pode ficar subrepresentado, não pedi pela posse de Fávaro, mas pelo 3º colocado que consequentemente é o ex-vice-governador que foi candidato ao Senado à época. Mato Grosso só é igual a outros Estados no Senado. São Paulo tem 60 deputados federais e nós só temos oito", avaliou.

O democrata ressaltou que Mato Grosso precisa então ter no Senado o equilíbrio previsto pela Constituição de que na Casa da Federação garante a cada Estado, três representantes.

O governador pontuou que ainda é muito cedo para se posicionar diante da eleição suplementar que tem um cenário diferente. Ele acredita que o eleitor está cada dia mais dono de si e que, após o ocorrido em 2018, analisa que todas as eleições serão diferentes.

"Acredito que teremos que pensar muito bem antes de escolher um perfil para apresentar à população. Mas eu só vou me posicionar a respeito do processo eleitoral, assim que o jogo estiver definido, se não eu estaria contribuindo, como governador, com as especulações", disparou.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet