Cuiabá, quinta-feira, 22/10/2020
20:03:35
informe o texto

Notícias / Variedades

20/09/2020 às 15:50

'Me apego a Deus e não questiono', diz Dudu Braga sobre novo câncer

Filho de Roberto Carlos trava uma batalha contra um tumor no pâncreas há um ano e meio e pela terceira vez ele aparece

Fábia Oliveira - O DIA

'Me apego a Deus e não questiono', diz Dudu Braga sobre novo câncer

Foto: Reprodução

Devoto de Nossa Senhora e Santa Luzia, Dudu Braga tem rezado e acendido as suas velas pedindo proteção e saúde. Aos 51 anos, o produtor trava uma batalha contra um câncer no pâncreas há um ano e meio e é a terceira vez que os médicos conseguem detectar o tumor no início e começar um tratamento para a cura.

Filho do rei Roberto Carlos, ele conversou com a coluna e revelou que está bem e já está fazendo as sessões de quimioterapia. Dudu também contou que o cantor ficou muito abalado quando recebeu a notícia da volta da doença do herdeiro chamado carinhosamente de 'Segundinho', mas tem lhe dado força.

"Paizão agora está para cima e ele me falou 'vamos embora... estamos aqui para levantar a cabeça'. O meu pai ficou arrasado, mas está comigo".

Confira!

A gente vê um Dudu Braga tão solto, tão desenvolto nas lives e quando você descobriu esse seu lado de comunicador.
(Gargalha). Quando a gente faz o que ama. O meu pai... Puxa vida! As pessoas pouco se lembram, mas ele foi apresentador. O meu pai não era só um cantor, ele apresentava e muito bem um programa lá atrás e eu acho que herdei isso dele. Eu não canto nada. Eu herdei esse lado comunicador, esse gosto pela apresentação e acabo me saindo bem nas lives.

Dá para perceber que você curte esse trabalho junto aos fãs e tem sido até mais frequentes?
Sim. Eu gosto muito e sempre gostei. Faço um programa de rádio há mais de 20 anos e eu era muito tímido e eu fui ficando mais solto com o tempo. O rádio é um veículo de comunicação maravilhoso e me fez e faz bem. Como eu falei antes, tem aquela história do meu pai que tem essa coisa de comunicador, ele é cantor e se comunicar muito bem e de apresentar com desenvoltura os programas da 'Jovem Guarda'. Ele deixou um pouco essa questão e agora só nos shows que faz um pouco isso. Eu gosto de conversar com as pessoas, com o público antes das apresentações.

Esse é seu terceiro câncer...
Na verdade, eu nem posso falar que o terceiro porque é o mesmo. O meu câncer primário é um câncer de pâncreas, ele deu uma reaparecida há uns seis meses, mas uma radioterapia resolveu porque era bem pequeno, estava no início. Apareceu agora de novo, que provavelmente são pontos que estão ligados ao câncer de pâncreas. Os médicos mesmo falaram, mas eles não deram certeza e também não quiseram esperar para ver ser era o mesmo. O câncer de pâncreas é agressivo e não tem como esperar crescer, não tem como esperar se a pessoa tem no histórico um prontuário desse. Então, eu não sei se é o terceiro. Mas, vamos pra cima.

Você vai fazer radioterapia ou quimioterapia. Qual é o tratamento?
Estou fazendo quimioterapia. Comecei agora e só fiz uma.

Como se sentiu?
Não senti quase nada. Agora perto da segunda é que começam os enjoos. São sintomas acumulativos. A primeira pega um pouco, a segunda mais e aí a terceira tem uma baqueada maior. Eu estou bem.

Dudu, você é muito católico. O seu pai também é católico. Nesse momento, você se apega em Deus? Você questiona por quê?
Eu sou muito católico. Me apego a Deus e não questiono. Claro, não posso negar para você que receber uma notícia dessa não é legal. Baqueia mesmo e por mais que você tenha fé, você fica assustado. Você pensa muito. Eu não tenho mais medo de morrer, mas eu tenho uma filha que vai fazer cinco anos agora e aí você pensa. Eu penso mais na minha filha, na minha esposa e no meu pai. É muito doido. Mas, sabe que a fé te ajuda curar mais rápido? Eu estou muito positivo. Faço as minhas orações e ascendo as minhas velinhas para Nossa Senhora e Santa Luzia. Eu sou muito espiritualizado, mas sou um cara também com os pés no chão. Claro que seria bom não ter o câncer, mas ter descoberto no início foi bom. Essa doença é assim quanto antes você achar, melhor e maior são as chances de cura. A primeira vez pegou também bem no comecinho como agora.

Como foi descoberto o câncer? Você sente alguma coisa ou as descobertas acontecem por conta de exames de rotina?
A primeira vez eu senti dores. Foi há um ano e meio atrás. Eu faço muito ginástica, senti uma dor nas costas, mas não parecia dor muscular. Resolvi ir a um Pronto Socorro e lá fizeram um exame de imagem e pegaram um tumor. Foi sem querer, sabe? Mas, sabe quando alguma coisa te diz 'se liga!' Uma coisa de Deus. Procurei o médico [Fernando Maluf] e começamos o tratamento. A segunda e agora foram descobertas por exames mesmos.

E como o Roberto Carlos reagiu?
Ele ficou muito assustado, ficou arrasado. Pai é pai e ele é muito guerreiro e paizão agora está para cima. Ele falou 'vamos embora... estamos aqui para levantar a cabeça'. Ele ficou arrasado, mas está comigo e é tipo matar no peito e ir embora.

E seus fãs? Eles ficaram assustados?
Sim. Eles ficaram bastante assustados e os fãs do meu pai também porque todos tem uma relação muito próxima comigo, me acompanham há anos. Eu procurei tranquilizar todo mundo.

Você também é muito transparente e não tinha como esconder...
Eu sou transparente e eu estou aqui.

Vai se ausentar das redes sociais e do seu programa de rádio durante o tratamento?
Não vou. Quero manter as pessoas informadas sobre o meu estado de saúde.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet