Cuiabá, domingo, 28/02/2021
05:37:58
informe o texto

Notícias / Geral

25/01/2021 às 12:00

Secretário classifica 2020 de 'tragédia' para Educação e evasão escolar é de 20%

Alan Porto aponta ainda que 70% dos alunos gostariam de retornar às aulas presenciais devido à dificuldades no ensino online

Camilla Zeni

Secretário classifica 2020 de 'tragédia' para Educação e evasão escolar é de 20%

Secretário de Educação, Alan Porto

Foto: Michel Alvim/Secom

O secretário de estado de Educação de Mato Grosso (Seduc), Alan Porto, classificou o ano de 2020 como uma "tragédia" para a área da educação. De acordo com o gestor, quase metade dos alunos da rede pública de ensino não têm acesso à internet, e 70% deles gostariam de retornar às aulas presenciais por terem sofrido com dificuldades no sistema adotado em 2020. 

Conforme Alan Porto, levantamento da Seduc, em conversas com representantes dos estudantes, apontou que os alunos não conseguiram ter uma aprendizagem efetiva em 2020. Segundo ele, os problemas se relacionam à forma de aprendizagem virtual, seja pelo tempo de exposição na frente do computador, ou pela falta de acompanhamento para tirar dúvidas com as apostilas distribuídas. 

"É um cenário muito ruim, e isso tem acontecido no estado de Mato Grosso e no Brasil inteiro. Vinte por cento dos nossos alunos... Eles tiveram acesso à nossa apostila ou acesso à internet, mas eles se evadiram. Não acompanharam as aulas nem no sistema apostilado e nem no sistema online", comentou Porto, durante entrevista à Rádio CBN Cuiabá, na manhã desta segunda-feira (25).

O secretário ainda apontou que apenas 55% dos alunos da rede pública estadual têm acesso à internet, motivo que também contribui para o alto percentual de estudantes que preferem as aulas de forma presencial. 

De acordo com Alan Porto, porém, a decisão de retorno no sistema virtual, marcada para o dia 8 de fevereiro, permanece até que os níveis de risco contra a covid-19 diminuam. Segundo ele, a partir da data de retorno das aulas, a Seduc vai se reunir semanalmente para acompanhar os casos de covid-19 e avaliar os cenários, até que seja possível iniciar o sistema híbrido, ou seja, combinando as aulas virtuais com presenciais.

Ano de tragédia

Durante a entrevista, o secretário de Educação ainda comentou sobre a repercussão negativa de 2020 no cenário da educação, avaliando que 2020 foi "um ano de aprendizagem e erros", e que a Seduc já está preparada para tentar minimizar os pontos que não deram certo anteriormente. 

Segundo pontuou, em todo o Brasil, cerca de 4 milhões de estudantes evadiram da escola. Ele afirmou que a Seduc está ciente de que a recuperação do aprendizado perdido em 2020 não será possível apenas neste ano, e que a pandemia trouxe, ainda, problemas psicológicos para os estudantes e professores. 

"Eu tenho falado que o ano de 2020 foi o ano de uma tragédia para o estado de Mato Grosso, para o Brasil e para o mundo. Temos um grande desafio que é recuperar a aprendizagem dos nossos alunos. Alguns especialistas dizem que para recuperar o ano de 2020 vai levar quatro anos, mas estamos trabalhando para que isso aí não venha a aumentar mais ainda esse risco que estamos correndo", finalizou.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet