Cuiabá, quarta-feira, 16/06/2021
15:45:18
informe o texto

Notícias / Leia Rápido

08/06/2021 às 15:45

Descrentes da vacina

Leiagora

Descrentes da vacina

Foto: Luiz Alves/Secom

Os políticos de Mato Grosso não acreditam que o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), consiga aval do Governo Federal para remessa de doses extras de vacinas contra a covid-19. O pedido foi feito pelo gestor como compensação pela realização da Copa América na Arena Pantanal, em Cuiabá. Segundo o Prefeito, seriam necessárias pelo menos 670 mil doses de imunizantes para que a população cuiabana seja vacinada. 

O presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, deputado Dr. João (MDB), e o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, não acreditam que o pleito do prefeito seja vencedor. 

“Acho que o Ministério da Saúde vai fazer como está fazendo, ver por número de habitantes. Agora que está tendo um planejamento nacional de imunização e os estados estão distribuindo direitinho para os municípios, que estão cumprindo direitinho”, avaliou o deputado. 

Gilberto, por sua vez, acha pouco provável que as vacinas sejam liberadas. “Se o Ministério mandar, será para todos os estados que serão sede. Acho pouco provável que isso seja atendido, se for, que ótimo, vão para o estado, não será algo específico a Capital”, disse. 

Apesar das opiniões, Emanuel conseguiu agenda com o governo federal para esta terça-feira (8), em reunião na qual ele vai pedir pessoalmente ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) as vacinas extras.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet