Cuiabá, segunda-feira, 27/05/2024
23:57:05
informe o texto

Notícias / Esporte

03/11/2023 às 18:00

NA TORCIDA

Vice-campeão do Pan-Americano, atleta de Mato Grosso busca medalha de ouro em campeonato mundial na Armênia

O Leiagora e as demais empresas do grupo Palhano apoiam o esporte e patrocinam o atleta

Luíza Vieira

Vice-campeão do Pan-Americano, atleta de Mato Grosso busca medalha de ouro em campeonato mundial na Armênia

Foto: Reprodução

O que Mato Grosso teria a ver com a Rússia, ou melhor, com a antiga União Soviética? O que poucos sabem é que tanto em uma das regiões mais frias do mundo, quanto em um dos estados mais quentes do Brasil há grandes atletas de Sambo. Esporte criado durante a Guerra Fria que conta com grandes nomes no estado mato-grossense, dentre eles está Felipe Cesar Camilo de Oliveira, de 30 anos, dono de diversos títulos, como o de campeão brasileiro e que irá em busca da medalha de ouro no mundial, que será realizado na Armênia entre 8 e 12 de novembro.

Orgulhoso das conquistas da Seleção Brasileira que conta com diversos atletas mato-grossenses, o técnico da Seleção Brasileira de Sambo e Coordenador Nacional da Confederação Brasileira, relatou em entrevista ao Leiagora como foi a trajetória até a chegada no mundial, caminhos esses, trilhados com muitas vitórias, em especial a que garantiu ao Brasil o segundo lugar no Pan-americano na República Dominicana, disputado entre 22 países, no mês passado.

“A gente foi mês passado para a República Dominicana, foram sete atletas aqui do estado e a gente conseguiu cinco medalhas: um ouro, duas pratas e dois bronzes. Com esse resultado do pan-americano a gente foi vice-campeão pan-americano, entre 22 países, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Aí a gente foi convidado para participar do mundial na Armênia, como a gente não conseguiu o efetivo total, vamos levar um atleta aqui do estado. Os demais não conseguiram por conta de recursos e patrocínio. Esse aí é o atual campeão brasileiro”.

Todos os atletas que conseguiram subir ao pódio nos jogos Pan-americanos, automaticamente já tinham vaga garantida no mundial. Entretanto, por falta de recursos, apenas o campeão brasileiro Felipe Oliveira irá disputar o título mundial na Armênia.



“Nesse campeonato o que ajudou bastante foi o apoio das empresas privadas, no caso o grupo do seu Palhano. Se não fosse isso, a gente não ia conseguir seguir nesse campeonato. É importante porque o objetivo principal é usar o esporte como educação para a formação de bons cidadãos e aí em segundo plano os atletas que além de representarem o estado de Mato Grosso, eles vão apresentar o nosso país e tem grandes condições de conseguir resultados positivos”, relatou.

Apesar da insatisfação por não conseguir embarcar toda a equipe, nos jogos que acontecerão entre oito e 12 de novembro, o técnico garante que as expectativas são muito positivas e dado o grande desempenho de Mato Grosso tanto em campeonatos nacionais, como em competições internacionais, o estado poderá sediar os jogos Pan-Americanos do ano que vem. 

“A gente foi convidado, pelos resultados que a gente teve para sediar um Pan-Americano aqui no Brasil. Então, possivelmente com o apoio do secretário de esporte e nossos patrocinadores privados, a gente vai apresentar nossa candidatura para o Pan-Americano e sendo aprovado, ano que vem poderá ser realizado aqui em Mato Grosso. Seria a primeira vez que um campeonato de Sambo reuniria 33 países".

Sambo

O esporte, criado pela União Soviética, é uma arte marcial muito parecida com o Judô, como contou o técnico Adalberto é dividido em quatro práticas distintas. Atualmente a modalidade é praticada em 146 países. No Brasil, quatro estados são reconhecidos pela Federação por praticarem o esporte, enquanto outros 14 estados ainda deverão entrar para a Federação Brasileira.

“O Sambo é um esporte parecido com Judô. É praticado em quatro modalidades: o Sambo Militar usado pelas forças especiais da Rússia, o esportivo que é similar ao Judô, que vale golpes de projeção, chave de perna, chave de braço e mobilização. O Sambo Combat que é parecido com uma luta de MMA, com proteção de boca e cabeça, vale socos, chutes, projeções e quedas. E, o Sambo de praia que é praticado na areia, que o objetivo principal é derrubar o adversário. Ele é um esporte característico de golpes de projeção, foi desenvolvido na União Soviética e hoje ele está em quase 146 países”, explicou.

Atleta

Felipe Cesar Camilo de Oliveira, tem 30 anos e compete na categoria Sambo Esportivo. Coleciona títulos como: campeão Paulista, Brasileiro, Sul-americano e Pan-americano de judô; Campeão Paulista, Brasileiro e Sul-americano de Wrestling (luta olímpica); Campeão Pan-americano de Beach Wrestling; Campeão Sul-americano de Grappling; Campeão Pan-americano de Kazaq Kuresi; 3° colocado Grand Prix internacional de Kurash (Romênia); 2° colocado Campeonato Mundial de Belt Wrestling ( Ucrânia); 3° colocado Campeonato Europeu de Belbogli Kurashi (Ucrânia); Campeão Brasileiro de Sambo; Campeão Brasileiro de Beach Sambo; Campeão WJC (World Judo Challenge).

O Leiagora e as demais empresas do grupo Palhano apoiam o esporte e patrocinam o atleta.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet