Cuiabá, sábado, 24/02/2024
16:09:34
informe o texto

Notícias / Variedades

11/02/2024 às 15:20

TRILHÕES DE PARTÍCULAS

Como seu glitter no Carnaval chega aos peixes nos oceanos

Pesquisas recentes mostram que microplásticos prejudicam o início da cadeia de alimentação aquática, como os plânctons, um alimento dos peixes, que, por sua vez, alimentam os humanos.

BBC News Brasil

Como seu glitter no Carnaval chega aos peixes nos oceanos

O material base do glitter é plástico, que é tingido e cortado em pequenas partículas

Foto: Getty Images

O glitter que você usa durante o Carnaval pode ter tudo a ver com o oceano.
 
As pequenas partículas brilhantes que adornam o corpo dos foliões são feitas de plástico, material que não é biodegradável.
 
Quando se lava o corpo ou rosto coberto de glitter, as peças escorrem pelo ralo. Pequenas demais para serem filtradas no sistema de tratamento de esgoto, acabam parando em rios e mares.
 
O plástico é o maior poluente do oceano. E o glitter é um "microplástico", como são chamadas as partículas desse material com menos de 5 milímetros.
 
Nem todas têm o tamanho que o glitter tem originalmente: parte delas são grandes produtos de plástico que chegaram a esse tamanho depois de sua deterioração por forças mecânicas no oceano ou radiação solar.
 
No oceano, essas partículas de microplástico podem ser ingeridas pela fauna marinha.
 
Por conta dos possíveis danos ambientais, o produto se tornou alvo de proibições em vários países.
 
No Brasil, há dois projetos de Lei na Câmara dos Deputados, que foram juntados por serem semelhantes, que tentam barrar a venda de glitter com microplástico. As propostas, apresentadas em 2019 e em 2020, seguem à espera de parecer da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviço.
 
Como o glitter é produzido?
O glitter de plástico como o conhecemos é produzido a partir de placas de PET ou PVC que são metalizadas com alumínio e, depois, tingidas com cores diferentes.
 
Depois desse processo, explica o americano Joe Coburn, um dos proprietários da fábrica de glitter RJA-Plastics GmbH, as placas de plásticos são revestidas novamente com uma camada transparente para tentar "segurar" sua cor e dar consistência ao alumínio.
 
Essas placas são então cortadas em pequenas partículas e passam por uma máquina que tem um cilindro com 60 dentes rotativos de corte e uma faca - uma espécie de combinação entre um triturador de galhos e um triturador de papel.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet