Cuiabá, sábado, 25/05/2024
03:23:06
informe o texto

Notícias / Polícia

24/04/2024 às 11:18

'CENA DE TERROR'

Padre detalha momentos de terror e revela que médico disse que mortes eram por vingança a mãe

Traumatizado com a tragédia, José Roberto, relatou que estava ao lado do amigo, e que sua camisa ficou “embebeda de sangue”

Eloany Nascimento

Padre detalha momentos de terror e revela que médico disse que mortes eram por vingança a mãe

Foto: reprodução

O padre José Roberto Domingos, sobrevivente da tentativa de chacina ocorrida no último domingo (21), em Peixoto de Azevedo, relatou momentos de terror e  afirmou que o médico Bruno Gemilaki, um dos atiradores, disse ao efetuar os disparos que a ação era "Uma vingança por Inês”. 

“Estávamos na segunda mão do jogo de canastra quando escutei os estampidos. O Bruno entrou atirando e gritando que era uma vingança pela Inês. Eu não sabia quem era, não conhecia”, disse em entrevista ao programa “Encontro” da Rede Globo. 

Ainda segundo o sacerdote, a responsável pelos tiros que mataram os amigos dele, Rui Luiz Bogo, de 69 anos, e Pilson Pereira da Silva, 81 anos, foi a pecuarista pecuarista Inês Gemilaki.

O padre também foi atingido pelos disparos na mão e o rosto foi atingido por estilhaços de bala no rosto.  Ele passou por uma cirurgia, e passa bem.

"Quando eu já estou caído ela atira em mim, e o filho também atira de 12, só que pega no vidro da casa e os estilhaços de vidro caem sobre mim", contou.

Traumatizado com a tragédia, José Roberto, relatou que estava ao lado do amigo, e que sua camisa ficou “embebeda de sangue”. “É uma verdadeira cena de terror”, disse abalado.

A pecuarista Inês Gemilaki e o filho, Bruno Gemilaki Dal Poz se entregaram no final da tarde de ontem (23). A apresentação dos criminosos foi intermediada por um advogado. Antes de indicar a localização deles, o jurista pediu proteção a integridade física dos dois.

Mais cedo, a Polícia Cívil predenu o marido e o cunhado de Inês, Márcio Ferreira Gonçalves e Eder Gonçalves Rodrigues, em Alta Floresta, suspeitos de envolvimento no crime.

Prisões 

A pecuarista Inês Gemilaki e o filho, Bruno Gemilaki Dal Poz se entregaram no final da tarde de ontem (23). 

Pela manhã, a Polícia Cívil predeu o marido e o cunhado de Inês, Márcio Ferreira Gonçalves e Eder Gonçalves Rodrigues, em Alta Floresta.

Os dois são suspeitos de envolvimento no crime, sendo que Márcio prestou apoio na fuga, e Eder entrou no local armado, realizando disparos.

 
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet