Cuiabá, domingo, 16/06/2024
17:35:02
informe o texto

Notícias / Judiciário

08/05/2024 às 13:36

MARIDO FICOU DE FORA

Pecuarista, filho e cunhado se tornam réus por duplo homicídio qualificado

A decisão foi assinada pela juíza Paula Tathiana Pinheiro, da 2ª Vara do município

Eloany Nascimento e Amanda Garcia

Pecuarista, filho e cunhado se tornam réus por duplo homicídio qualificado

Foto: reprodução

A denúncia do Ministério Público contra Inês Gemilaki, o filho dela Bruno Gemilaki Dal Poz e o cunhado Edson Gonçalves Rodrigues, foi recebida pelo Tribunal de Justiça na noite desta terça-feira (7). Portanto, agora o trio  é réu pelos homicídios qualificados das vítimas Pilson Pereira da Silva e Rui Luiz Bogo, ocorrido em abril, no município de Peixoto de Azevedo.

A decisão foi assinada pela juíza Paula Tathiana Pinheiro, da 2ª Vara do município. No documento, a magistrada  destacou que a ação penal foi aberta diante das provas e materialidade delitiva.

“Recebo a denúncia contra Bruno Gemilaki Dal Poz, Eder Gonçalves Rodrigues e Inês Gemilaki, qualificados na inicial, eis que presentes a prova da materialidade delitiva e indícios suficientes de autoria, o que configura justa causa para o início da ação pena” disse. 

Ainda na decisão, a juíza determinou um prazo para que os acusados apresentem  resposta à acusação por escrito.

“Nos termos do art. 396 do Código de Processo Penal, cite-se os acusados nos locais em que estiverem presos, para apresentarem resposta à acusação por escrito, no prazo de 10 dias, ocasião em que poderão arguir preliminares e alegar tudo o que interesse à sua defesa, oferecer documentos e justificações, especificar as provas pretendidas e arrolar testemunhas, qualificando-as e requerendo sua intimação, quando necessário, tudo na forma do art. 396-A da mesma legislação”, diz trecho da decisão.

Já o marido da pecuarista, Márcio Ferreira Gonçalves, que foi preso apontado como um dos envolvidos no crime, não foi denunciado pelo Ministério Público e teve a liberdade concedida pela Justiça. No documento, a magistrada aponta que a prisão dele ocorreu de forma errônea.

O caso 

O crime ocorreu no dia 21 de abril, durante um almoço em família. A mãe, o filho, e o cunhado da mulher, Eder Gonçalves Rodrigues, invadiram o local e mataram a tiros Rui Luiz Bogo, de 69 anos, e Pilson Pereira da Silva, 81 anos.

Inês e o filho eram antigos inquilinos do imóvel e, supostas dívidas deixadas pela família teriam originado um desacordo entre as partes.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet