Cuiabá, segunda-feira, 17/06/2024
22:38:26
informe o texto

Notícias / Política

22/05/2024 às 10:01

GUERRA

Projeto que corta incentivo fiscal de empresas que aderem a moratória da soja vai a votação

Proposta é amplamente apoiada pelas entidades do agronegócio

Jardel P. Arruda

Projeto que corta incentivo fiscal de empresas que aderem a moratória da soja vai a votação

Foto: Fablicio Rodrigues/ALMT

O projeto de lei com objetivo de cortar os incentivos fiscais das empresas que aderirem à moratória da soja está na pauta da sessão matutina da Assembleia Legislativa desta quarta-feira (22). Trata-se do PL 2256/2023, de autoria do deputado estadual Gilberto Cattani (PL).

A proposta já havia entrado em pauta na semana passada, porém os deputados Lúdio Cabral (PT) e Valdir Barranco (PT) pediram vista do projeto por uma semana, conforme permite o regimento interno da ALMT. 

Este projeto de lei tem apoio do Fórum Agro MT, que reúne Famato, Ampa, Acrismat, Acrimat, Aprosmat, OCB-MT, principais entidades dos setores de produção agropecuária de Mato Grosso, e, por consequência, também a Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), que é presidida pelo líder do governo na Assembleia Legislativa, Dilmar Dal’Bosco (União).

Vale lembrar que a Moratória da Soja se trata um acordo firmado ainda em 2008, entre empresas de exportação, chamadas de signatárias, tais como o grupo Amaggi, Cargill e Bunge. Este acordo prevê que as relações comerciais de exportação de soja sejam condicionadas à proibição de desmatamento em propriedades produtoras na região amazônica a partir do referido ano.

A normativa tem gerado bastante desconforto por parte de produtores rurais, já que a própria lei brasileira admite desmatamento de até 20% das áreas totais de determinada propriedade situada na região. Pela Moratória, ainda que o propreitário não tenha atingido esse percentual, ele não poderá avançar no desmatamento legal se quiser fornecer às empresas signatárias.

Acontece que a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), presidida atualmente por Blairo Maggi, e da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), que criaram a Moratória, são responsáveis pela exportação de 94% da soja produzida no Brasil e o pedido dos representantes e prefeitos visa exatamente reduzir os benefícios fiscais dessas grandes instituições.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet