Cuiabá, terça-feira, 18/06/2024
05:59:21
informe o texto

Notícias / Política

24/05/2024 às 07:53

'ATENTADO AO ESTADO DEMOCRÁTICO'

Coronel Assis dispara contra fala de líder do MST que “amaldiçoou” propriedades privadas

O pronunciamento em questão foi dito em um encontro na Itália com a presença do Papa Francisco, que ao final abençoou a bandeira do MST

Leiagora

Coronel Assis dispara contra fala de líder do MST que “amaldiçoou” propriedades privadas

Foto: assessoria

O deputado federal Coronel Assis (União-MT) condenou as falas proferidas pelo líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), João Pedro Stédile, durante um evento ocorrido nesta semana em Verona, na Itália, onde disse: “malditas sejam todas as cercas, malditas todas as propriedades privadas”, em um encontro com a presença do Papa Francisco, que ao final abençoou a bandeira do MST.

“Infelizmente, essas são palavras de uma pessoa que se intitula líder, presidente de um certo movimento social que promove inúmeros crimes no campo do Brasil. E, pasmem, isso aconteceu logo após essa mesma pessoa estender a bandeira desse, entre aspas, 'movimento social' à Sua Santidade, o Papa, que a abençoou”, disse Coronel Assis em discurso no plenário da Câmara nesta quarta-feira (22).

O parlamentar questionou se Stédile estava tentando buscar “uma permissão divina para poder amaldiçoar a propriedade particular”. “Se isso não for um atentado ao Estado Democrático de Direito, não sei mais o que é, porque o direito de propriedade é garantido pela Constituição Federal, é uma cláusula pétrea; portanto, deve ser respeitada. Logo, como um brasileiro faz uma situação dessas? Só o faz porque tem a certeza da impunidade. Porque o MST não tem personalidade jurídica, não tem estatuto, não tem diretoria, não há nada como responsabilizá-lo”, asseverou o deputado.

Ante o episódio, o deputado Coronel Assis ressaltou a importância da aprovação do Projeto de Lei nº 709/2023, na noite de terça-feira (21), que estabelece restrições e impedimentos para invasores e ocupantes ilegais de propriedades rurais e urbanas. “Esse projeto busca refrear as ações criminosas desse tal movimento social”, destacou.


 
Da assessoria
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet