Cuiabá, sexta-feira, 10/07/2020
21:50:09
informe o texto

Notícias / Política

08/05/2019 às 11:30

'Eu acredito nas Forças Armadas', diz Bolsonaro em meio a crise com militares

"Esse é o nosso governo. Queremos sim, pelo exemplo governar o nosso Brasil"

Leiagora

'Eu acredito nas Forças Armadas', diz Bolsonaro em meio a crise com militares

Foto: Folhapress

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou a cerimônia do Dia da Vitória na Segunda Guerra nesta quarta-feira, no Rio, (8) para elogiar as Forças Armadas em meio ao conflito entre militares e a ala ideológica do governo. Ao mesmo tempo, porém, defendeu que "cada um faça o seu papel".

"Eu acredito nas Forças Armadas brasileiras. Nós acreditamos no povo brasileiro. E, juntos, poderemos fazer um Brasil diferente do que nos foi legado nos últimos anos. Porque nós, o povo, podemos sim comandar e cada um cumprir o seu papel tem como norte simplesmente o exemplo", afirmou Bolsonaro, no evento no Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra, na zona sul do Rio de Janeiro.

"Esse é o nosso governo. Queremos sim, pelo exemplo governar o nosso Brasil e ao lado de pessoas de bem, patriotas que têm na alma as cores verde e amarela, colocar o Brasil no local de destaque que ele merece", declarou o presidente.

As críticas do escritor Olavo de Carvalho se repetem há semanas contra generais da reserva que integram o governo, com foco no vice-presidente, Hamilton Mourão, e no ministro Carlos Alberto dos Santos Cruz (Secretaria de Governo).

Além disso, o escritor foi acompanhado nos ataques pelo filho de Bolsonaro responsável por suas redes sociais, o vereador carioca Carlos (PSC).

Bolsonaro tem tentado amainar a crise, mas não houve um enquadramento incisivo da ala olavista pelo presidente.

Assim, o Alto Comando do Exército deu seu recado por meio do ex-comandante Eduardo Villas Bôas. Na segunda, o general da reserva criticou Olavo na sua conta no Twitter, o chamando de "Trótski de direita", em referência ao líder revolucionário soviético.

Isso ocorreu após Santos Cruz quase deixar o governo no fim de semana, após queixar-se com o presidente de campanha virtual de olavistas.

Só que Bolsonaro dobrou a aposta na manhã de terça (7), postando também no Twitter um desagravo ao escritor, que chamou de "ícone". "Continuo admirando o Olavo. Quanto aos desentendimentos ora públicos contra os militares."

Direto do Rio de Janeiro, Italo Nogueira / Folhapress
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet