Cuiabá, quarta-feira, 22/05/2019
12:48:08
informe o texto

Notícias / Educação

14/05/2019 às 08:55

Escolas estaduais devem entrar em greve a partir de segunda

Sindicalistas reivindicam reajuste de 7,69%, previsto em lei

Maisa Martinelli

Escolas estaduais devem entrar em greve a partir de segunda

Foto: vieirenseemfoco

Membros do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep) se reuniram, nesta segunda-feira (13), com o secretário estadual de Planejamento e Gestão, Basílio Bezerra, e a secretária estadual de Educação, Marioneide Kliemaschewsk. Eles debateram sobre o cumprimento da Lei 501/2013, que prevê a dobra do poder de compra dos profissionais da educação no estado.

De acordo com o documento emitido pela instituição, “a suposta crise econômica do estado e as leis de controle dos gastos deram a tônica do discurso apresentado pelo governo do Estado durante a audiência”.

Representantes do Sindicato alegam ainda que não há propostas tampouco argumentos sustentáveis que garantam o reajuste de 7,69%, previsto por lei. Além disso, pontuam que Marioneide e Basílio tentaram “justificar um possível calote”, sendo recusado pelos sindicalistas.

Para o Sintep, a probabilidade da situação atual é de uma greve na rede estadual de educação, por tempo indeterminado, a partir da próxima segunda-feira (20), quando ocorrerá uma assembleia geral. De acordo com Valdeir Pereira, presidente do Sintep-MT, caso o reajuste não seja assegurado no salário de maio, os profissionais não aceitarão ser penalizados, devendo entrar em greve.

Pereira ainda destacou, por meio de assessoria, que o governo deve apresentar, no mínimo, um documento que formalize alguma resposta à pauta. Além disso, a entidade afirma que os recursos repassados à Educação são suficientes para que se efetue o pagamento do reajuste previsto em lei, “bastando que o governo cumpra o artigo 245, no seu parágrafo 3º, que resguarda os recursos da Educação nos casos de anistia ou incentivos fiscais”.

Na reunião, sindicalistas também cobraram da Secretária Estadual de Educação (Seduc) o levantamento de demanda de vagas livres para a convocação do cadastro de reserva do último concurso, realizado em 2017. Com a determinação do Ministério Público, novos profissionais deverão ser chamados ainda este ano, para o ano letivo de 2020.

A Seduc afirmou que dispõe de R$35 milhões, através da Assembleia Legislativa, destinados a obras de escolas. De acordo com o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público Estadual (MPE) e Tribunal de Contas, cerca de 470 unidades escolares de todo o estado serão beneficiadas, no prazo de quatro anos. Destas, 40 serão na capital.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Enquete

Qual sua situação sentimental atual?

Você deve selecionar uma opção
+enquetes
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet