Cuiabá, sexta-feira, 07/08/2020
17:31:02
informe o texto

Notícias / Geral

05/07/2020 às 15:00

Estudos apontam relação de queimadas e doenças respiratórias

UFMT lança campanha de conscientização contra queimadas

Leiagora

Estudos apontam relação de queimadas e doenças respiratórias

Foto: Reprodução

Inicia na quarta-feira (1) o período proibitivo de queimadas na zona rural de Mato Grosso. A medida visa evitar incêndios de grandes proporções no período de seca e, no contexto de pandemia, diminuir a poluição do ar, que tem ligação direta com o aumento do número de pessoas com doenças respiratórias.

"O que os estudos apontam é que, apesar de não serem as únicas responsáveis, as queimadas elevam a quantidade de material particulado presente no ar, o que, por sua vez, aumenta a mortalidade de doenças como a Síndrome Respiratória Aguda Grave", explica o professor Ageo Mario Candido Da Silva, do Instituto de Saúde Coletiva (ISC), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e completa: "Ainda não temos os dados da covid-19 especificamente, mas é muito provável que mais pessoas apresentem o quadro grave da doença, se a poluição das queimadas não for controlada".

Materiais particulados são pedaços muito pequenos de sólidos ou líquidos suspensos no ar. Eles são medidos em micrômetros (1 milionésimo de metro) e se esses pedaços forem menores que 2,5 micrômetros já conseguem chegar em nossos pulmões, causando obstruções.

Outra consequência das queimadas são gases como o monóxido de carbono, que tem mais facilidade que o oxigênio para entrar nas células do nosso sangue e, por isso, quando inalado, acaba ocupando esse espaço e dificultando a respiração celular.

As pesquisas demonstram que, mesmo excluindo a participação de fatores como temperatura e clima, o aumento das queimadas influencia significativamente na saúde da população. "Em nossos trabalhos, encontramos relações entre o aumento de queimadas e o número de internações por doenças respiratórias, que chegavam a até 25%, principalmente na época da Seca. Também constatamos a apresentação de baixo peso em recém-nascidos, em regiões onde há grande incidência de queimadas", conclui.

Campanha

A UFMT lança nesta quarta-feira (1) a campanha "A Atmosfera é de Todos", com foco em alertar sobre os riscos das queimadas. Ela será composta por publicações frequentes em redes sociais, além de matérias especiais na TV Universidade e no site, trazendo estudos da área.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet