Cuiabá, terça-feira, 22/09/2020
16:43:41
informe o texto

Notícias / Política

04/08/2020 às 18:12

Projeto que garante R$ 6,5 bilhões a MT da Lei Kandir será votado nesta 4ª no Senado

Proposta que prevê ajuda a agricultores familiares, importante para Mato Grosso, também estará na pauta de votação na sessão remota

Leiagora

Projeto que garante R$ 6,5 bilhões a MT da Lei Kandir será votado nesta 4ª no Senado

Foto: Assessoria

O Projeto de Lei Complementar 133/2020, de autoria do senador Wellington Fagundes (PL-MT), será votado nesta quarta-feira, 5, pelo Senado Federal, em votação remota. A proposta, relatada pelo senador Antônio Anastasia (PSDB-MG), garante a transferência de R$ 65,5 bilhões até 2037 aos estados exportadores de produtos primários e semielaborados. Maior produtor de grãos do país, Mato Grosso receberá R$ 6,5 bilhões, dos quais R$ 1,2 bilhão ainda este ano. 

A aprovação do projeto permite o andamento do acordo firmado no Supremo Tribunal Federal, que prevê a transferência dos recursos pela União, como forma de compensação aos estados e municípios exportadores de produtos primários e semielaborados, como a soja, milho, algodão, carnes, madeira e minérios, que, pela Lei Kandir, são isentos de cobrança de impostos estaduais e municipais como forma de incentivo às exportações nacionais.

Após atuar como relator da Comissão Especial da Lei Kandir, cujo relatório apontou enorme passivo da União junto aos estados, o  senador Wellington Fagundes (PL-MT) considera que a conclusão do acordo, que passa pela votação do projeto, representa o final de “um dos mais importantes capítulos do esforço de exportação”, que, em última análise, é feita pela população. Fagundes considera que o projeto deverá ter tramitação sem polêmica, ja que conta com o aval do ministro da Economia, Paulo Guedes. Após apreciado no Senado, ele vai à Câmara dos Deputados.

Pelo entendimento, a União irá repassar R$ 58 bilhões no período de 2020 a 2037, previstos na Proposta de Emenda à Constituição 188/2019, que trata do novo Pacto Federativo. A esse valor serão acrescidos mais R$ 3,6 bilhões, divididos em três parcelas anuais de R$ 1,2 bilhão no período de três anos subsequentes à aprovação da PEC; e mais R$ 4 bilhões da receita a ser obtida a título de bônus de assinatura com os leilões de blocos dos campos petrolíferos de Atapu e Sépia, previstos ainda para 2020, que fazem parte os chamados royalties do excedente do pré-sal. 

Agricultura Familiar -  Outro projeto importante para Mato Grosso a ser votado nesta quarta-feira, segundo o senador Wellington Fagundes, será o  substitutivo do que trata de medidas emergenciais de amparo à agricultores familiares em razão das medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública relacionada ao Coronavírus (Covid-19). Segundo o senador, muitos pequenos agricultores se encontram neste momento impossibilitados de comercializar sua produção também por medidas determinadas pelos executivos municipais.

O projeto prevê o auxílio emergencial rural de R$ 3 mil, divididos em até 5 parcelas de R$600, para agricultores familiares. No caso das mulheres agricultoras o auxílio será de R$ 6 mil. “A ideia é ajudar as famílias e assegurar condições de subsistência, além de fomentar atividades produtivas rurais”, explicou o parlamentar.

 
Assessoria do senador 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet