Cuiabá, segunda-feira, 08/03/2021
01:50:48
informe o texto

Notícias / Política

22/01/2021 às 11:38

Prefeito insiste em discutir VLT mesmo não sendo competência do município

Mesmo perdendo ações em todas as esferas da Justiça, Emanuel Pinheiro quer manter o VLT

Leiagora

Prefeito insiste em discutir VLT mesmo não sendo competência do município

Foto: Assessoria

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, anunciou a criação de um Comitê de Análise Técnica para Definição do Modal de Transporte Público da Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá. A equipe formada irá avaliar qual modal é viável para a Capital e também os estudos do Governo do Estado, que em decisão unilateral, optou pela troca do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) para o Bus Rapid Transit (BRT).
 
Mesmo perdendo ações em todas as esferas da Justiça, Emanuel Pinheiro quer insistir em manter o VLT, tendo a ciência de que é o Governo de Mato Grosso responsável pelos investimentos e pelos pagamentos dos empréstimos para a obra.

Leia Mais - Mauro ameaça investir R$ 430 mi em outra cidade se Emanuel insistir no VLT
 
Para fazer embate com o Governo que já sancionou a mudança do modal, com aval da Assembleia Legislativa, Emanuel Pinheiro implantou comitê para debater algo que já foi definido. Na tarde de sexta-feira (22), a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) vai apresentar o plano funcional da rede integrada do transporte coletivo para a implantação do Ônibus de Trânsito Rápido (BRT).
 
O comitê, que não fará diferença nenhuma na decisão já tomada, terá representantes das secretarias municipais de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Sustentável, Mobilidade Urbana (Semob) e Obras Públicas. Participarão o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o engenheiro José Picolli Neto, e o ex-secretário nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana, do Ministério das Cidades e ex-assessor do Metrô-São Paulo, o economista José Roberto Generoso.
 
“Esse Comitê vai analisar os estudos técnicos que serão encaminhados pelo Governo do Estado, para saber o que levou a mudança de modal do VLT para o BRT. Vamos avaliar a proposta do Governo e estudar a viabilidade da retomada, conclusão, operação, manutenção e outros. Eu não discuto se o melhor modal é BRT ou VLT, eu discuto que o Governo não poderia tomar uma decisão de forma isolada contrariando o Estatuto das Cidades, a lei da região Metropolitana, a Lei Orgânica do Município, a Constituição Estadual e Federal. Essa decisão não pode ser tomada sem ser compartilhada. O que questiono, é isso. Vou lutar enquanto tiver forças e devo satisfação à população cuiabana”, defendeu Emanuel Pinheiro.
 
O comitê será presidido pelo secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Sustentável, Juares Samaniego, e terá 60 dias para concluir o relatório de estudos sobre os dois modais (BRT e VLT), sendo prorrogáveis por mais 60 dias. Emanuel disse ainda que irá pedir para o prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, também criar uma comissão na cidade vizinha com intuito de debater dados técnicos.
 
“O Estado está querendo comandar uma situação sozinha que não lhe cabe.  Esse assunto tem que ser compartilhado e os dois interessados, no caso, as duas cidades, Cuiabá e Várzea Grande não participam. Essa equipe vai mostrar qual é o melhor modelo e vamos mostrar a nossa posição e o que é mais importante para a sociedade”, concluiu.
Com informações da Assessoria

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet