Cuiabá, sexta-feira, 01/03/2024
04:00:03
informe o texto

Notícias / Turismo

05/12/2023 às 17:01

CULTURA E TURISMO

Condutores e Guias recebem capacitação de normas para trilhas do Caminhos de Sant’Anna

Além da Trilha Tope de Fita, existem a do Vale da Benção e Matão, por exemplo, que serão um novo produto para a Economia Criativa, ao Turismo e da Fé, com diversas atividades

Entretê

Condutores e Guias recebem capacitação de normas para trilhas do Caminhos de Sant’Anna

Trilha Tope de Fita

Foto: Geraldo Lúcio

A rota do projeto “Caminhos de Sant’Anna” está prestes a ser concluída e tornar os passeios Cuiabá Morro Acima e Morro Abaixo, além de atrativos, mais seguros, com a capacitação de guias e condutores conforme as Normas Técnicas da ABNT. O Instituto Inca-Inclusão, Cidadania e Ação está realizando um workshop de dois dias, com instruções teóricas e práticas, a partir da Trilha Tope de Fita, para depois realizar os ajustes necessários, tal como a estruturação e a organização potencializada com Pórticos de Entrada e Saída, Sinalizações Permanentes: Indicativas, Históricas, Turísticas, Alertas de Perigo, Observação da Flora e Fauna.

Além da Trilha Tope de Fita, existem muitas outras: a do Vale da Benção e Matão, por exemplo. A ideia é potencializar a Cultura, a Religiosidade com a criação do “Roteiro da Fé”, que visa mapear as Festas de Santo que acontecem na região, abraçando a Cavalgada, a Economia Criativa, o Turismo como um todo, de Aventura, Contemplativo, Rural e da Agricultura Familiar, nas bordas da Chapada, denominado Cuiabá Morro Acima (subida para Chapada), abrangendo a comunidade Rio dos Médicos e o São Jerônimo; e Morro Abaixo (descida de chapada para Cuiabá) utilizando o Vale da Benção, o Matão e o Tope de Fita, fazendo a mesma trilha usada no evento Romaria de Sant’Anna.

A capacitação dos guias e condutores iniciou nesta segunda-feira (04.12), na sede do Instituto INCA, em Cuiabá, com o auditor e consultor em Sistema de Gestão da Segurança e instrutor de Normas Técnicas de Turismo de Aventura e Ecoturismo, Brasilio Ataide Neto, em parceria com o consultor técnico da Emaper, Geraldo Lúcio, das Associações das Comunidades Rio dos Médicos, Coxipó do Ouro e São Jerônimo, e da equipe de coordenação do projeto Caminhos e Sant’Anna. Nesta terça (5) a aula segue na prática.

“O Instituto INCA está preparando para que esses profissionais façam o acolhimento correto e nós teremos mais um produto turístico super importante na região de Cuiabá e Chapada dos Guimarães. A trilha é uma das mais movimentadas do Centro Oeste, porque a beleza dali é espetacular. E dizer que não estou sozinho nisso. Tem também o meu colega, parceiro de emenda, deputado Eduardo Botelho, e que já fez a trilha conosco. Nós temos fornecido os recursos financeiros e faremos o tanto quanto for necessário. Depois que ela for entregue vai falar por si só”, destaca o deputado estadual Wilson Santos.

A duas etapas do projeto Caminhos de Sant’Anna contam com o patrocínio do Governo de Mato Grosso, por meio de emendas parlamentares impositivas dos deputados estaduais Wilson Santos e Eduardo Botelho, via Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT).

Após concluída essa nova formatação do Caminhos de Sant’Anna, que comportará diversas atividades, a administração da Trilha será feita pela Associação da Comunidade Rio dos Médicos, estabelecendo Normas Técnicas de Segurança a serem executadas em um padrão de excelência.

“Com um foco central na segurança dos turistas e daqueles responsáveis pela orientação, esta capacitação foi estruturada em dois formatos distintos. Inicialmente, priorizamos a transferência de conhecimentos teóricos em conformidade com as normas e requisitos legais. Posteriormente, esse conhecimento será aplicado na prática, especialmente na Trilha Tope de Fita”, explica Brasílio.

Segundo o especialista, o conteúdo abordado neste curso proporcionará aos guias e condutores a habilidade de oferecer o produto Trilha Tope de Fita, garantindo uma experiência mais agradável e segura. Isso será possível por meio do desenvolvimento de mecanismos que vão desde a utilização de equipamentos de segurança necessários até a elaboração de Planos de Contingência para possíveis emergências ou acidentes.

É importante ressaltar que as referidas Normas Técnicas são obrigatórias para a oferta de atividades turísticas, conforme prevê a Lei Geral do Turismo.

Da assessoria
Clique AQUIentre no grupo de WhatsApp do Entretê e receba notícias de Cultura e programações artísticas.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Valdecarlos José dos Santos 06/12/2023 às 00:00

    Que maravilha, fui um dos primeiros a fazer a trilha Tope de Fita na modalidade Trekking, o turismo esportivo, aliado ao religioso, é uma importante industria capaz de gerar emprego e renda de forma sustentável.

 
Sitevip Internet