Cuiabá, sábado, 23/01/2021
12:53:09
informe o texto

Notícias / Música

06/01/2021 às 13:00

Banda de metal cuiabana canta sobre depressão e incita chance à vida em videoclipe

Depois de realizar ensaio virtual, os músicos da Dying Order escolheram falar sobre o tema que é recorrente em tempos de pandemia

Maria Clara Cabral

Banda de metal cuiabana canta sobre depressão e incita chance à vida em videoclipe

Foto: Diogo Palomares (Cebola)

Dying Order, traduzindo para o português, remete a uma ordem decadente. "Uma alusão à ordem política mundial, de guerras, de fome, e essa coisa toda que a humanidade gera", explica o músico Aldivan Jacaré.

Com Jacaré no contra-baixo, 
Dying Order é Fernandão Mosh Pride no vocal, Athus na guitarra e Fabrício Roder na bateria. Em um novo trabalho na pandemia, a atual formação da banda de metal, de Cuiabá, não se eximiu de trazer à tona fantasmas que assombram a humanidade em tempos de solidão, crises e sofrimentos gerados pela pandemia de um vírus mortal.   

Eles acabam de lançar, assim, o videoclipe da música Ação Suicida. "Ela fala de depressão, de suicídio, mas traz uma mensagem positiva", explica o guitarrista. A letra fala sobre "um sacrifício pela vida", "uma nova chance para viver".

Trata-se de um reencontro da banda, marcado na Galeria do Pádua, que já foi palco e cenário para a música alternativa e underground na capital. O audiovisual teve produção, direção, edição e finalização de 
Joe Fagundes, da JF Produções, com apoio de Fabrício Roder.


Com o início da pandemia, a banda seguiu compondo em 2020, lançando também, em março, um ensaio virtual – cada um de sua casa – da música Instinto Primitivo. Recursos tecnológicos foram explorados como forma de manter acesa a vontade de tocar e produzir.


A banda

A Dying Order é uma banda cuiabana e nasceu em 2015 com a intenção de mesclar o peso e a sofisticação do metal com a velocidade e ferocidade do hardcore. Idealizada pelo baixista Jacaré, a banda consolidou a sua formação com a entrada do baterista Fabrício Roder, do Guitarrista Anderson “Fofão” Rezende e do vocalista Fernandão Mosh Pride.

A banda fez a sua primeira apresentação em março de 2018, no icônico Cavernas Bar. No mesmo ano participou do show em comemoração aos 30 anos da histórica banda cuiabana G.T.W., uma das precursoras do underground mato-grossense.

No mesmo ano, foi convidada a abrir o show da banda paulistana Torture Squad, fez uma apresentação memorável, que fechou o ano de 2018.

No início de 2019, a Dying Order entrou em estúdio para gravar o seu primeiro registro, em forma de EP, que conta com seis faixas, uma delas gravada ao vivo. “Trata-se de um trabalho que condensa toda a história da banda e tem como objetivo apresentar aos fãs de música pesada, a qualidade e a dedicação musical que a respeitável cena underground cuiabana merece”.

O lançamento do EP coincidiu com a entrada do guitarrista Ankh Franclim, em setembro, e, no final do mesmo ano, o grupo participou do Cavernas Metal Fest com nove bandas locais.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Preencha seu email abaixo para receber atualizações diárias de nossos artigos
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet