Cuiabá, quinta-feira, 21/01/2021
10:59:10
informe o texto

Notícias / Arte e Teatro

13/01/2021 às 10:56

Teatro Plenilúnio abre temporada de 2021 em semana recheada de arte cacerense

Desta quarta-feira até domingo, 13 a 17, o grupo apresenta trabalhos desenvolvidos na pandemia, em diálogo com poesia, música e audiovisual

Maria Clara Cabral

O ano de 2021 começou a todo vapor no setor cultural da cidade de Cáceres. Com recursos da Lei Aldir Blanc, diversas iniciativas foram contempladas com um incentivo emergencial para manter suas atividades de forma segura na pandemia. O Teatro Plenilúnio integra algumas delas.

A trupe de teatreiros abre uma nova temporada de apresentações online nesta quarta-feira (13) com participação em diferentes projetos aprovados no Edital de Seleção Pública nº 01/2020 Cultura Cáceres, da Prefeitura de Cáceres, através da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura (SMTC).

O grupo de pesquisa e estudo das artes da cena precisou se reinventar e acabou descobrindo novas formas de fazer teatro nas plataformas digitais; foram meses de cursos e muito dialogo com outros colegas.

Até domingo (17), peças de teatro, performances, vídeo performances que fazem parte o novo repertório que resulta das novas experiências do Teatro Plenilúnio serão apresentados, todos os dias, sempre às 18 horas (horário local), no Instagram de cada artista.

Uma semana recheada de arte e cultura cacerense. Confira as atrações:

Projeto Live Cênica

A programação do Teatro Plenilúnio tem início com apresentação de dois trabalhos no Projeto Live Cênica. Nesta quarta (13), o ator Ismael Diniz traz para a cena, da obra de Nelson Rodrigues, ‘Para sempre fiel’, a história de um homem que não acreditava na fidelidade.

Utilizando uma mistura de linguagens, o ator apresenta as relações conturbadas de um casal que entra em conflito pelos pontos de vista antagônicos sobre a vida a dois, levando a mocinha ao extremo para provar sua fidelidade.

Outra atração é um clássico de Edgar Alan Poe encenado pelo ator Luis Guilherme nesta quinta (14). Trata-se da montagem de 'Coração delator', uma narrativa de suspense sobre um velho adoentado e os delírios de seu cuidador, que ao cometer um crime é perseguido pelas batidas de um coração denunciador.

As apresentações acontecem sempre às 18horas (horário local), pelo Instagram de cada artista.

Monólogos: arte contemporânea em solo cacerense

A participação no Projeto Monólogos: arte contemporânea em solo cacerense acontece de sexta a domingo (15 a 17), às 20 horas (horário local), também pelo Instagram, no perfil oficial da mostra @monologosarte.

Para esse projeto, o Teatro Plenilúnio traz para a cena os espetáculos ‘O pirotécnico Zacarias’ (15­) e ‘Quarto de despejo’ (16), encerrando sua participação com uma palestra perfomativa sobre ‘Coração delator’ (17).

‘Pirotécnico Zacarias’ é uma narrativa fantástica, adaptada da obra de Murilo Rubião, encenada pelo ator Gabriel Ferreira, que conta a história de um homem após um atropelamento e sua nova condição no mundo.

Já em ‘Quarto de despejo’, Alessandra Mellyssa discute a situação de Carolina Maria de Jesus: escritora, negra, favelada, mulher e mãe. A atriz apresenta cenas do cotidiano dessa importante escritora do Brasil, suas angústias, frustações e felicidades num Brasil preconceituoso e racista.

Na conversa com o público sobre o processo de montagem ‘Coração delator’ durante a pandemia, o ator Luis Guilherme explana como foi feita a adaptação do texto, a criação da personagem, ensaios, criação de luz e som dentro do seu próprio quarto. A discussão é pontuada com cenas da peça.

Sinestesia do Mato

Na sexta e no sábado (15 e 16) as apresentações são voltadas para música e poesia cacerense. O diretor do Teatro Plenilúnio, Luciano Paullo apresenta seu híbrido de teatro, vídeo e música em ‘Sinestesia do Mato – poesia de se ver’. Será às 19 horas, no canal do YouTube abre.ai/sinestesiadomato.

O trabalho é uma espécie de minidocumentário que apresenta autores contemporâneos de poesia de Mato Grosso, em especial da cidade de Cáceres, que contam suas trajetórias e tem seus textos encenados pelos atores Ludymilla Landes, Well Oliveira e Luciano Paullo.

Sarau Pantaneiro

Também no sábado (16), às 16 horas (MT), é a vez da obra do imortal Natalino Ferreira Mendes e da música autoral cacerense no ‘Sarau Pantaneiro 2.0’, que terá a participação de Gabriel Ferreira, Ismael Diniz, Luis Guilherme e Pedro Garcia.

Os atores e músicos cantam e declamam as vozes cacerenses, tanto pelos poemas quanto pelas músicas, num formato muito comum da cidade, o sarau. Você pode conferir o trabalho no perfil do Instagram @saraupantaneiro.

Acompanhe

Mais informações sobre novas apresentações, projetos e parcerias do Teatro Plenilúnio também podem ser acompanhadas no Instagram do grupo.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Preencha seu email abaixo para receber atualizações diárias de nossos artigos
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet