Cuiabá, quarta-feira, 23/06/2021
00:42:49
informe o texto

Notícias / Judiciário

11/06/2021 às 08:37

‘Emanuel fez o mínimo ao pedir vacinas em troca da Copa’, avalia vereadora

Michelly ponderou que Cuiabá é a Capital do agronegócio e referência no Brasil, de forma que a articulação de Emanuel poderia ter sido feita antes

Camilla Zeni

‘Emanuel fez o mínimo ao pedir vacinas em troca da Copa’, avalia vereadora

Foto: Câmara de Cuiabá

Prefeito da Capital no estado do agronegócio, Emanuel Pinheiro (MDB) não fez “mais do que a obrigação” ao articular vacinas extras contra a covid-19 para a população. A avaliação é da vereadora da oposição Michelly Alencar (DEM), que chegou a comemorar o anúncio das doses. 

Nessa quarta-feira (9), o prefeito anunciou que o Governo Federal garantiu o envio de mais doses de imunizantes para Cuiabá, atendendo a um pleito levado por ele. Segundo Emanuel, as vacinas seriam uma compensação à população pela realização da Copa América em Cuiabá. 

Na visão da vereadora, a articulação do prefeito com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), com apoio do deputado federal Emanuelzinho (PTB), poderia ter acontecido até mesmo antes de Cuiabá ser anunciada como sede dos jogos.

Leia também - Governo Federal define quantidade de doses extras para Cuiabá até sexta

O campeonato de futebol, que inicialmente seria realizado na Argentina, foi transferido para o Brasil depois que o país vizinho alegou o crescimento de casos da covid-19. Já em território brasileiro, cinco cidades foram escolhidas para sediar os jogos, que começam no dia 13 de junho. O primeiro jogo em Cuiabá, porém, é no dia 18.

“Se ele vai ser sede de uma Copa, o mínimo que eu espero é que ele faça alguma articulação em prol da população. Então, nós comemoramos. Vai vir vacina? Ótimo, glória a Deus, porque é isso que a gente quer, ver o povo vacinado. Mas dizer que ele fez muito? Ah, é o mínimo que ele tem que fazer”, comentou a vereadora em entrevista ao Leiagora

Michelly ressaltou que outros prefeitos e governadores também estão se movimentando em busca de mais vacinas para sua população, e avaliou que Emanuel teria vantagem considerando as particularidades do estado. Ela citou o fato de ser uma potência do agronegócio e da Capital ser referência no Brasil. Além disso, soma-se o fato que de Mato Grosso é um dos estados mais bolsonaristas do país, o que também capta a atenção do governo federal. 

“Eu acho que é uma ação do Emanuel prefeito fazendo o seu trabalho. Porque é o que a gente espera de um gestor. Todos os prefeitos estão se mexendo, buscando vacina e ele é prefeito da Capital do estado do Agro, uma Capital que tem referência, que tem uma população grande, então vamos correr atrás, né, amigo?! Acho que é um trabalho que tinha que ter sido feito inclusive antes”, concluiu. 

Apesar do anúncio sobre as doses extras de imunizantes, a Prefeitura não informou quantas vacinas serão enviadas a Cuiabá. A informação só deve ser repassada pelo governo federal nesta sexta-feira (11).

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Aures 11/06/2021 às 00:00

    Acha que engana quem Vereadora Michely? Precisamos sim de vacinas, que a população seja realmente vacinada. É isso que rogo a Deus. Mas senti que a sua preocupação é outra. Interesses políticos é o que vc mais ponderou nesta reportagem.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet