Cuiabá, terça-feira, 25/06/2024
03:42:20
informe o texto

Notícias / Política

26/09/2023 às 14:28

NÃO QUIS SAIR

Vídeo | Abilio é expulso de sessão da CPI do 8 de Janeiro após interromper deputada; reunião foi suspensa

Pré-candidato a prefeito de Cuiabá fez diversas interrupções durante pronunciamento de Duda Salabert; ele foi convidado a se retirar, porém não obedeceu

Karine Arruda

<Font color=Orange> Vídeo </font color> | Abilio é expulso de sessão da CPI do 8 de Janeiro após interromper deputada; reunião foi suspensa

Foto: Câmara dos Deputados

O deputado federal Abilio Brunini (PL) foi expulso da sessão, ocorrida nesta terça-feira (26), da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), que investiga os ataques às sedes dos Três Poderes, em Brasília, no dia 8 de janeiro deste ano. Brunini se irritou com o pronunciamento da deputada federal Duda Salabert (PDT-MG) e fez diversas interrupções enquanto a parlamentar falava.

Após ter sido orientado e advertido pelo presidente da CPMI, Arthur Maia (União Brasil-BA), o deputado continuou interrompendo a fala de Duda até que foi solicitada a sua retirada. Salabert fazia indagações ao ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional do governo de Jair Bolsonaro, o general da reserva Augusto Heleno.

“O senhor quer deixar falar essas asneiras aí, não vou deixar não”, disse Abilio ao presidente da CPMI.

O deputado estadual se recusou a deixar o plenário enfrentando o presidente: “solicita a minha saída aí, solicita. Chega dessa palhaçada, toda vez essa ameaça e deixa o pessoal imputar crime”.

Em seguida, Maia suspendeu a sessão. Abilio ainda permaneceu na sala por meia hora, mas depois se retirou para não impedir que aliados perdessem o direito a fazer perguntas a Heleno.

Assista ao momento abaixo: 


 



Nas redes sociais, Abilio se manifestou sobre o ocorrido. Leia abaixo:

“O que me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons” Martin Luther King

Não posso aceitar que um bando de esquerdistas ataquem a honra e a história do Gen. Heleno. Não posso ser omisso diante da injustiça.

Ele foi a CPMI 8/1 na condição de testemunha, colaborando, um homem de quase 80 anos que muito já trabalhou pelo Brasil, tendo que ouvir calúnias e difamações por alguns políticos desqualificados.

A lei de abuso de autoridade é clara quando a imputar falsamente crime a uma pessoa em condição de testemunha. Ameaçar que o Gen. Heleno será preso no final da CPMI, isso é inadmissível.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Abilio Brunini (@abiliobrunini)

Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet