Cuiabá, quinta-feira, 18/04/2024
13:01:08
informe o texto

Notícias / Polícia

03/04/2024 às 08:21

ALVO DE OPERAÇÃO

Advogado foi servidor da Câmara de Cuiabá por 7 anos e antes de ser preso se filiou ao União Brasil

O investigado prestava assistência jurídica ao líder do grupo e tesoureiro de uma facção criminosa, conhecido como W.T

Eloany Nascimento e Kamila Arruda

Advogado foi servidor da Câmara de Cuiabá por 7 anos e antes de ser preso se filiou ao União Brasil

Foto: reprodução/Montagem Leiagora

Jonas Cândido da Silva, advogado do tesoureiro de uma facção criminosa em Mato Grosso, Paulo Winter Farias Paello, mais conhecido como W.T., foi servidor da Câmara de Cuiabá por 7 anos e se filiou ao União Brasil para pleitear uma cadeira no Parlamento Municipal no pleito deste ano.

O jurista é um dos alvos da Operação Apito Final deflagrada pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) nesta terça-feira (2), contra um grupo criminoso que lavou mais de R$ 65 milhões. 

Conforme informações apuradas pelo Leiagora, o advogado, considerado "braço jurídico" da facção criminosa, se filiou ao partido União Brasil na semana passada. Ele foi preso ontem (2), em Maceió.

Mirando à Câmara de Cuiabá, o jurísta já possui um histórico na Casa de Leis. Cândido foi nomeado em 2013 pelo ex-vereador Ricardo Saad e foi exonerado definitivamente em 2020, ou seja, foi servidor comissionado durante 7 anos. A informação foi confirmada no Portal Transparência.



Prisão 

A prisão de Jonas ocorreu nesta terça (2), em Macéio (AL). O investigado estava na cidade turística prestando assistência jurídica  à W.T., que foi preso na sexta (29), alvo da Operação W.O., braço direito da Apito Final, o qual ele também é investigado.

Nas redes sociais, o advogado chegou a publicar no stories sua ida à Máceio. Com uma foto dentro de um carro, destacando ao fundo o mar. " Hoje foi de de trabalho e de aproveitar o trajeto para apreciar a paisagem", escreveu na imagem. 

A investigação da GCCO, realizada ao longo de dois anos, apontou que W.T, utilizou o advogado, e outras diversas pessoas como ‘laranjas’ - para adquirir imóveis, comprar e vender carros e atuar na locação de veículos com o dinheiro das práticas criminosas.

Além de Jonas, uma outra advogada do tesoureiro da facção criminosa, também foi presa por envolvimento no esquema. A mulher, identidade não revelada, foi detida na cidade de São José do Quatro Marcos.  A informação foi confirma na terça (2), pelo delegado da delegado-adjunto da GCCO, Rafel Scatolon. 

Movimentação de R$ 65 milhões

Segundo a Polícia Civil, o esquema de lavagem de dinheiro chegou a movimentar R$ 65.933.338,00 milhões no período de dois anos.

A investigação teve início após a GCCO apurar que o principal alvo da operação e responsável pelo tráfico de drogas na região do Jardim Florianópolis, se tornou tesoureiro da facção criminosa atuante no estado,
depois que deixou a prisão na Capital

Liderando o grupo, ele adquiriu inúmeros bens imóveis e veículos com valores adquiridos com as práticas criminosas. Durante o cumprimento das ordens de busca e apreesão, os policiais notaram que vários carros possuiam adesivos com o sobrenome do W.T, no entanto, se referia ao irmão dele, Fagner Paello, que também é um dos alvos da operação, e que assim como Cândido disputaria o pleito de outubro deste ano, mirando uma vaga na Câmara de Vereadores da Capital.

O dinheiro era movimentado em contas bancárias e, posteriormente, convertido em ativos lícitos para dissimular e ocultar a origem ilícita dos valores.

Além da vultosa movimentação bancária, a investigação da Polícia Civil identificou a aquisição de inúmeros terrenos, casas e apartamentos, muitos em condomínios de classe média na capital, todos adquiridos em nome de “testas de ferro”, mas diretamente vinculados com o alvo principal da investigação. Também foram descobertas as aquisições de veículos com a utilização de garagens na compra e venda, como forma de dissimular a posse e propriedade dos automóveis.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet