Cuiabá, sábado, 20/04/2024
12:55:04
informe o texto

Notícias / Política

03/04/2024 às 15:20

CALMA LÁ

Para governador, estadualização do HMC deve ser analisada com cautela

Mauro lembrou que a arrecadação de Cuiabá aumentou 100%, mas mesmo assim não sobra dinheiro para investir na Saúde

Da redação - Paulo Henrique Fanaia / Da reportagem local - Jardel P. Arruda

Para governador, estadualização do HMC deve ser analisada com cautela

Foto: Reprodução

O governador Mauro Mendes (União) afirmou que a estadualização do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) deve ser analisada com muita cautela. Para o chefe do Executivo Estadual, o município de Cuiabá dobrou a arrecadação desde a época em que ele foi eleito para gerir o Palácio Alencastro no ano de 2013, portanto, é preciso analisar a forma como a gestão municipal lida com esses valores.
 
“Nós vamos estudar, mas o município tem que cumprir a sua obrigação. Ele recebe dinheiro da União para prestar o serviço. Hoje nós temos dois hospitais grandes aqui na Baixada Cuiabana. Quando eu fui prefeito de Cuiabá até 2016, o estado não tinha um hospital aqui em Cuiabá, tinha o Metropolitano. Hoje o Metropolitano tem 270 leitos e o Hospital Estadual Santa Casa é um grande hospital com 10 salas de cirurgia. O que aconteceu nesse período de quase oito anos se a arrecadação do município de Cuiabá aumentou 100%? Em 2016, foram R$ 2 bilhões a arrecadação, fechou 2023 com R$ 4,2 bilhões. O que foi que aconteceu que o dinheiro não está dando para mais nada na Saúde?”, questionou o governador durante coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira (3).
 
O assunto surgiu após o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) Sérgio Ricardo se reunir com Mauro para receber o relatório de contas do governo estadual de 2023. Durante a conversa, o conselheiro fez a proposta de estadualização argumentando que o município de Cuiabá não tem condições de gerir a unidade de saúde.
 
“A Prefeitura de Cuiabá não tem condições de tocar o HMC e o Hospital São Benedito do jeito que tem que ser feito. Hoje, a demanda é muito maior do que a capacidade que a estrutura tem de atender. É uma questão urgente”, disse Sérgio Ricardo, que garante que já apresentou a mesma proposta ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet