Cuiabá, quarta-feira, 24/07/2024
01:31:19
informe o texto

Notícias / Política

06/05/2024 às 12:29

ELES QUE SE RESOLVAM

Stopa garante que não estará presente em reunião entre Emanuel e Mauro para discutir Saúde de Cuiabá

Para o vice-prefeito, os chefes do executivo têm que sentar de frente para discutir uma solução que seja benéfica para a Capital

Paulo Henrique Fanaia

Stopa garante que não estará presente em reunião entre Emanuel e Mauro para discutir Saúde de Cuiabá

Foto: Prefeitura de Cuiabá

Mesmo tendo um bom trânsito com o governador e com o prefeito de Cuiabá, o vice-prefeito, José Roberto Stopa (PV) afirmou que não estará presente na possível reunião entre Mauro Mendes (União) e Emanuel Pinheiro (MDB) para discutir a Saúde da Capital. De acordo com Stopa, os dois chefes executivos devem se reunir cara a cara para buscar uma saída que seja benéfica para a Capital.
 
“Se houver a reunião tem que ser entre os dois, o prefeito Emanuel e o governador Mauro Mendes, pura e simplesmente. Em favor de Cuiabá, os dois têm que chegar a um denominador comum. Os dois em algum momento têm que sentar, olhar um pra cara do outro com bastante tranquilidade, mas também com bastante honestidade, e têm que tratar de Cuiabá e pronto”, disse o vice-prefeito nesta segunda-feira (6).
 
Após divulgar dois vídeos nas redes sociais pedindo uma reunião com o governador para tratar sobre a estadualização do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) e o Hospital São Benedito, o prefeito Emanuel finalmente protocolou na Casa Civil um pedido formal requerendo o encontro. O prefeito alega que os dois hospitais são municipais apenas na teoria, pois na prática eles acabam realizando procedimentos de alta complexidade para a população de diversos municípios de Mato Grosso.
 
Desta forma, Emanuel alega que grande parte dos recursos da Saúde Municipal acabam sendo utilizados para tratar a população de outras cidades, o que acaba pesando no atendimento municipal. Por isso, ele defende que os dois hospitais sejam passados para a gestão estadual.
 
Já o governador Mauro Mendes descarta essa possibilidade de estadualização. Ele nem ao menos deseja receber o prefeito Emanuel e já determinou que uma equipe da Casa Civil e da Secretaria Estadual de Saúde receba Emanuel para tratar o problema de forma técnica.
 
O imbróglio
 
Quem surgiu com a ideia de estadualização foi o presidente e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Sérgio Ricardo. O presidente é ousado e afirma que toda a Empresa Cuiabana de Saúde Pública fique sob responsabilidade do estado.
 
Sempre comedido, o vice-prefeito Stopa acredita em um meio termo. Assim como Emanuel, ele diz que o HMC e o São Benedito arcam com os tratamentos que não são da alçada municipal, o que pesa nos cofres públicos, porém, ele evita cravar que a melhor saída seria a estadualização em si.
 
“O grande peso hoje para o município de Cuiabá é o HMC e o São Benedito, onde uma parcela considerável dos atendimentos são do interior. E você sabe que a tabela SUS não paga esses atendimentos. Então na verdade nós temos que buscar com o Tribunal de Contas, com o município de Cuiabá e governo do estado uma solução pra que a gente consiga arcar com as pesadas despesas do HMC e do São Benedito. O HMC é um hospital moderno, é um hospital que tem tudo pra dar certo, agora, nós precisamos fechar a conta que são os pagamentos”, diz Stopa.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet