Cuiabá, terça-feira, 18/06/2024
02:09:41
informe o texto

Notícias / Geral

08/05/2024 às 17:13

PREÇOS DEVEM SER MANTIDOS

Fávaro confirma importação de 1 milhão de toneladas de arroz, após enchentes no RS

Ação visa garantir o suprimento nacional frente às inundações que atingiram o Rio Grande do Sul, estado responsável por 70% da produção de arroz do país

Leiagora

Fávaro confirma importação de 1 milhão de toneladas de arroz, após enchentes no RS

Foto: Reprodução

O Ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, anunciou na última terça-feira (7/5) que o governo está planejando uma Medida Provisória para permitir que a Conab importe um milhão de toneladas de arroz. Essa ação visa garantir o suprimento nacional frente às inundações que atingiram o Rio Grande do Sul, estado responsável por 70% da produção de arroz do País.

Recentemente, as chuvas intensas têm castigado a região, causando colapso em diversas áreas, com cidades isoladas, mortes, e destruição de estradas, residências e escolas. A medida busca prevenir flutuações no preço do arroz, um alimento fundamental na dieta dos brasileiros.

Fávaro esclareceu que “uma medida provisória está em preparação para autorizar a Conab a adquirir cerca de um milhão de toneladas de arroz. A Conab não tem a intenção de importar e revender o arroz para os atacadistas, mas sim evitar a escassez e a especulação devido à falta de infraestrutura logística.”

O ministro enfatizou que a intenção não é prejudicar os produtores nacionais de arroz, mas sim criar uma reserva estratégica. Ele ressaltou que, apesar do Rio Grande do Sul ter colhido 70% de sua safra, o escoamento está difícil por conta dos danos nas estradas. Além disso, parte da produção restante foi perdida e os silos foram afetados pelas enchentes.

“De maneira alguma o governo deseja competir com os produtores de arroz, que já enfrentam adversidades. É necessário entender a complexidade da situação. O Rio Grande do Sul, que representa 70% da produção nacional, teve uma boa safra, mas agora enfrenta perdas tanto no campo quanto nos armazéns inundados”, explicou Fávaro.

Quando questionado sobre um possível aumento nos preços para o consumidor, Fávaro indicou que, se a importação for realizada rapidamente pela Conab, os preços podem se manter estáveis. “Se agirmos com rapidez na importação, os preços podem ficar estáveis. Por isso, a importação será de arroz descascado e empacotado, pronto para o consumo.”

O processo de licitação para a compra será aberto ao mercado internacional, mas Fávaro sugere que isso pode estimular a concorrência dentro do Mercosul, envolvendo Argentina, Uruguai, Paraguai e, possivelmente, Bolívia. A meta inicial é adquirir 200 mil toneladas de arroz descascado, parte do planejamento de comprar um milhão de toneladas.

 
Governo Federal
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet