Cuiabá, quarta-feira, 22/05/2019
13:32:04
informe o texto

Notícias / Educação

14/05/2019 às 18:01

Escolas públicas aderem à paralisação nacional nesta quarta

A paralisação é motivada pela decisão do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), de cortar 30% dos repasses às instituições federais

Luana Valentim

Escolas públicas aderem à paralisação nacional nesta quarta

Foto: Reprodução da internet

Algumas escolas estaduais e municipais também irão aderir à paralisação nacional nesta quarta-feira (15). A iniciativa foi a partir da decisão de alunos da UFMT e IFMT.

Saiba Mais: Escolas estaduais devem entrar em greve a partir de segunda

A informação da assessoria da Secretaria Municipal de Educação é de que, até agora, 12 unidades comunicaram que vão aderir à paralisação. Diante disso, a pasta já está trabalhando um calendário de reposição para essas unidades.

De acordo com uma profissional da educação, o motivo da paralisação é a reivindicação quanto ao ajuste salarial e reforma da Previdência.

A paralisação é motivada pela decisão do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), de cortar 30% dos repasses às instituições federais. Com isso, as UFs e IFs acabam sofrendo as consequências.

Em Mato Grosso, a redução foi de R$ 65,8 milhões. Sendo que R$ 34 milhões será retirado do orçamento da UFMT e R$ 31,8 milhões da IFMT.

Saiba Mais: UFMT e IFMT aderem à paralisação nacional da educação nesta quarta

Os estudantes da universidade irão se reunir na Praça Alencastro, a partir das 14h, em protesto ao governo e aderência à greve nacional da educação.

O corte do Governo Federal de R$ 5,8 bilhões no Ministério de Educação irá afetar diretamente o ensino nas escolas como um todo.

A IFMT, no caso, já estuda cortes contratuais temendo não conseguir manter a instituição e isso poderá atingir os alunos.

Vários políticos que representam o Estado já declararam que irão lutar contra este corte na Educação, dentre eles a deputada federal, Rosa Neide (PT), os deputados estaduais, Wilson Santos (PSDB), Valdir Barranco (PT) e os demais membros da Comissão da Educação da Assembleia Legislativa que ingressarão com uma Ação Civil Pública contra o corte de recursos.
 
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Enquete

Qual sua situação sentimental atual?

Você deve selecionar uma opção
+enquetes
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet