Cuiabá, segunda-feira, 16/09/2019
22:23:21
informe o texto

Notícias / Política

09/09/2019 às 15:16

Após 10 anos parada, 2ª etapa do Rodoanel pode levar mais cinco para ficar pronta

A retomada das obras foi debatida em audiência pública nesta segunda-feira e foi anunciado o montante de R$ 130 milhões em caixa.

Luana Valentim

Após 10 anos parada, 2ª etapa do Rodoanel pode levar mais cinco para ficar pronta

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Após 10 anos parada, as obras do Rodoanel parece que agora terão andamento e esse foi o assunto discutido na audiência pública realizada nesta segunda-feira (09), na qual foi confirmado o valor de R$ 130 milhões para que seja feita a 2ª etapa da obra da via que irá contemplar 17 km interligando Cuiabá e Várzea Grande. No entanto, apesar do otimismo da classe política, a obra ainda terá que ser licitada novamente e deve levar mais cinco anos para ficar pronta. A previsão é que o edital seja lançado até dezembro e as obras iniciem no ano que vem.

A audiência foi realizada na Assembleia Legislativa com representantes da Casa,  Câmara Municipal de Cuiabá, Senado Federal, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) e Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra).

Para o presidente da AL, Eduardo Botelho (DEM), o Rodoanel irá resolver o problema de trafegabilidade entre Cuiabá e Várzea Grande que hoje causa grande transtorno. Assegurando que os comércios nessa região estavam sendo prejudicados.

“Essa obra já tem recurso assegurado parcialmente do Dnit, há uma parte em conta e outra já assegurada nos orçamentos. Então é uma obra que vai sair do papel. Tem previsão legal de que as obras iniciadas garantam o recurso para continuidade. Essa é uma política do governo Bolsonaro e do Mauro Mendes: iniciou uma obra, tem que ter dinheiro para terminar”, afirmou.

O deputado estadual Paulo Araújo (PP) destacou a primeira etapa do Rodoanel – que liga a estrada de Chapada dos Guimarães até o Sucuri – já foi concluída. Agora a concentração está voltada à segunda etapa da obra.

“No projeto consta que com o tempo será construída uma ponte sobre o Rio Cuiabá, devido ao prolongamento que passa por ele, interligando a região próximo de onde será construído o Fórum e depois volta para o Distrito Industrial”, destacou.  

O deputado afirmou que há a garantia de R$ 130 milhões para a segunda etapa. Ressaltando a sua extrema importância pela questão de acesso sendo mais uma via que interliga Cuiabá a Várzea Grande e para agilizar a trafegabilidade.

Paulo explicou que o trecho também irá interligar importantes bairros sendo os mais populosos de Cuiabá, passando também pelo Coxipó do Ouro, fomentando a questão do turismo. Disse ainda que já conversou com o secretário de Infraestrutura, Marcelo Padeiro, que anunciou prioridade na obra.

“O convenio foi formalizado desde 2010, se arrastando desde então. Tão logo o governador Mauro Mendes tomou posse deu prioridade a retomada dessas obras, pois, logicamente que essas obras macros passaram por um crivo de prioridade da gestão como na discussão do Hospital Júlio Muller, onde o recurso financeiro também foi do Governo Federal aportado ao Governo do Estado há muitos anos”, disse.

A expectativa é de que um novo processo licitatório seja realizado ainda este ano. Além disso, por se tratar de uma obra de valor milionário, espera-se que tenham empresas de todo país participando do certame. Quanto ao prazo para iniciação, Paulo Ataújo disse que por ser um edital complexo é difícil falar de prazo, mas ressaltou que o start inicial é o edital que, após ser lançado, logicamente correrá o prazo do certame licitatório.

O superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), Orlando Machado, explicou que a primeira etapa da obra tinha convênio com a Prefeitura de Cuiabá onde foram efetuados 9 km, após ele foi extinto e as obras foram paradas.

“Em 2014 o Dnit assinou um convênio com a Sinfra e teve esse recurso que foi aportado. O recurso é de 2014 e está à disposição desde aquela época para tocar o empreendimento”, pontuou.

Orlando disse que está analisando junto com o secretário da Sinfra para que o edital saia até dezembro e no ano que vem inicie as obras. Avaliando a importância de realizar a audiência pública para mostrar os problemas e assim fazer os ataques em conjunto neste momento que há uma grande dificuldade de obter recursos. "Acreditando que ela demore cerca de 5 anos para ser finalizada", afirmou.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Enquete

Você está satisfeito (a) com a gestão do governador Mauro Mendes?

Você deve selecionar uma opção
+enquetes
 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet