Cuiabá, terça-feira, 02/06/2020
15:42:38
informe o texto

Notícias / Judiciário

20/05/2020 às 07:40

Justiça determina internação de adolescente que matou 'ficante' de 13 anos grávida

Rapaz, ao confessar o crime, alegou que não queria estragar outro relacionamento e tinha medo de pais da vítima

Camilla Zeni

Um adolescente de 15 anos foi condenado pela Justiça de Mato Grosso à internação, como medida socioeducativa, pelo homicídio qualificado cometido contra a jovem Ana Luiza Nunes do Carmo, de 13 anos. 

Segundo a Polícia Civil, ela estava grávida do condenado, que ficou descontrolado após saber da gravidez. Esse caso aconteceu no mês de abril, no município de Sorriso (400 km de Cuiabá. 

Na decisão judicial, proferida no dia 15 de maio, a juíza Daiene Vaz Carvalho Goulart, da Segunda Vara Cível de Sorriso, acatou a representação proposta contra o adolescente. Ele foi acusado de estupro de vulnerável, homicídio qualificado e aborto sem consentimento da gestante, em concurso material de condutas. 

Leia também - MP aciona família que teve caso de covid-19 confirmado e descumpriu isolamento

Ao analisar o caso, a magistrada fixou a medida por tempo indeterminado. No entanto, o prazo máximo permitido pela legislação é de três anos, segundo o Tribunal de Justiça. Apesar disso, a juíza determinou que o adolescente seja submetido, a cada seis meses, a um exame psicossocial para analisar se há ou não a necessidade de mantê-lo sob internação. 

O crime
A morte de Ana Luiza foi precedida de um sumiço da jovem, que chamou a atenção da família. Segundo divulgou a Polícia Civil, ela estava desaparecida desde o dia 31 de março. 

Conforme boletim de ocorrência registrado pela mãe da jovem, ela teria usado o celular da irmã para ligar para um rapaz, depois aguardou todos da casa dormirem para sair. Antes ela tomou o cuidado de arrumar a cama para que a família pensasse que ela ainda estava dormindo. 

O corpo de Ana Luiza foi encontrado em um terreno baldio no bairro Jardim Itália. Segundo a perícia, a previsão era de que ela tinha sido morta há mais de 24 horas.

Depois do caso, o rapaz com quem a jovem se encontrou - e também se relacionava - chegou a alegar que não sabia de nada, mas, em um segundo depoimento, confessou o crime.

Ele teria revelado que tinha outra namorada, que é de família rica na cidade, e que não queria problemas no relacionamento. Além disso ele temia o que a família de Ana Luiza pudesse fazer caso descobrissem a gravidez.

Saiba mais
Polícia Civil apreende menor por morte de adolescente de 13 anos em Sorriso​
Adolescente desaparecida é encontrada morta em terreno baldio

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet