Cuiabá, quinta-feira, 22/10/2020
19:36:42
informe o texto

Notícias / Política

20/09/2020 às 17:00

Botelho quer Estatuto do Pantanal para evitar novas 'queimadas catastróficas'

O parlamentar demonstrou preocupação com a falta de água na região tanto para moradores, quanto para os animais

Da Redação - Alline Marques / Reportagem Local - Camilla Zeni

Botelho quer Estatuto do Pantanal para evitar novas 'queimadas catastróficas'

Eduardo Botelho, durante visita no Pantanal

Foto: Camilla Zeni / Leiagora

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), defendeu a criação de um Estatuto do Pantanal feito em conjunto entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além da Câmara e Senado, para que não venha mais ocorrer queimadas como as deste ano, considerada catastrófica pelo parlamentar.

Nesse sábado (19), uma comitiva de políticos visitou o Pantanal para apurar a situação da região e ouvir os pantaneiros, produtores e empresários que atuam na região. O objetivo era encontrar uma solução para o problema que já devastou uma área de 2.2 milhões de hectares e queimou 30% da fauna e flora da região.

“Queremos fazer uma propositura do Estatuto do Pantanal para que não venha mais ocorrer uma queimada catastrófica como essa, um meio de evitar passar por isso novamente. Está se mostrando um desastre, perda de animais silvestres, uma destruição muito grande. Temos que trabalhar para que não ocorra mais por pelo menos os próximos 100 anos”, declarou Botelho à imprensa, durante a visita.

A proposta é que seja um estatuto nacional e estadual permanente com obrigações tanto para quem mora, como para empresários, estado e União. A idéia é também prever as ações e medidas urgentes que precisam ser tomadas para não chegar à situação atual de perder 30% da fauna e flora do Pantanal.

Para Botelho, a situação atual do Pantanal é “vergonhosa”, tanto para Mato Grosso, quanto para o Brasil. “Foram deixando tomar proporções gigantescas, até vergonhosa para nós e para o Brasil, mostrando nossa incapacidade de cuidar da nossa casa e do meio ambiente”.

Além disso, o presidente da AL defendeu que seja feita uma ação de orientação e treinamento para o pantaneiro, produtores e empresários para que evitem novas tragédias. O deputado também demonstrou preocupação com a falta de água. “Vimos no trajeto que está muito destruído, mas o principal problema é a falta de água tanto para moradores, quanto para animais. Isto é muito preocupante”, comentou.  

Outro ponto colocado pelo parlamentar é o da fiscalização. Para ele, é importante a presença do Estado no Pantanal, além de uma legislação para que haja maior controle e que mude a consciência dos que moram na região “para ter a certeza de que, quando levantar a bandeira, o Estado esteja com ele”.

Para Botelho, não há falta de recursos financeiros e nem de repasses. Ele, no entanto, admitiu que houve uma demora, especialmente do governo Federal. “O estado vem atendendo, mas a União demorou a agir. Agora que ta mandando recurso e o estado gastou muito, mas ajuda é pequena e tardia”.

"Agora é trabalhar para amenizar no trato com animais que estão passando por este momento com falta de comida e de água, está tudo seco e a destruição já foi feita”, finalizou.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet